6 razões para comprar seu próximo carro com bancos de couro

23/11/2018

Os bancos de couro são quase uma preferência nacional. Você já reparou como esses estofamentos estão atrelados à elegância? Bem, algo que comprova essa predileção brasileira são os carros de entrada, que passaram a oferecer o revestimento — opcionalmente, é claro.

Mas afinal de contas: vale a pena pagar o extra? O banco de couro é tudo isso que dizem? Descubra agora!

Os seis diferenciais do banco de couro

Engana-se quem pensa que os bancos de couro agregam apenas na estética. Para além do visual mais requintado, esse revestimento pode interferir diretamente no cotidiano do proprietário.

Sendo assim, elencamos os principais benefícios dos bancos de couro, que serão fundamentais na sua escolha por um veículo com esse revestimento. Acompanhe!

1. Conforto

Primeiro, não podemos ser injustos, pois existem bancos em tecido que oferecem um conforto honesto ao ocupante. No entanto, em vista do nosso mercado, a esmagadora maioria dos bancos de couro entregam um conforto superior aos condutores.

Uma razão fundamental para isso está na estrutura dos bancos de couro, principalmente os frontais. Note que eles possuem abas maiores, garantindo que condutor e o carona sejam envolvidos pelo banco. Isso ajuda na segurança durante as curvas, pois o corpo não desliza livremente, como ocorre nos bancos convencionais — totalmente planos.

2. Higienização

Nesse quesito, o couro é imbatível! Não existe tecido que o vença na facilidade e conveniência da higienização. Derrubar fluidos em um estofado de tecido é quase uma garantia certeira de manchas, mal cheiro e afins.

Já o couro é de uma facilidade tremenda ao momento da limpeza! Tratando-se de líquidos, o couro tem uma absorção lentíssima, quase inexistente. Portanto, se alguém derramar sorvete no seu banco de couro, sem problemas meu caro, pois a solução será tão breve quanto o problema em si.

Para retirar poeiras, farelos e tudo o mais, o couro também ganha em comodidade, pois a superfície encouraçada não é muito aderente para que as partículas fiquem intocáveis, garantindo que com poucas espanadas ou uma breve passagem do aspirador tudo se resolva.

3. Climatização

Em realidade, o clima pode ser um diferencial ambíguo ao consumidor. A exemplo da seguinte situação: você mora em uma região com muito calor e costuma estacionar em locais não cobertos. Além disso, não possui um protetor solar para colocar no para-brisas.

Bem, na circunstância descrita acima e tratando-se de um estofamento em couro escuro, provavelmente será desagradável entrar no carro, pois os bancos terão absorvido muito da temperatura incidente.

Em contrapartida, estofamentos em couro claro já não absorvem tanto o calor, sendo até mais confortáveis termicamente que os bancos em tecido escuro. Infelizmente, não existe uma vasta disponibilidade de cores nos estofamentos em couro, sendo raros os modelos que fogem da cor tradicional do mercado, a preta.

4. Estética

Já dizia os saberes populares: uma imagem fala mais que mil palavras e a primeira impressão é a que fica! Basicamente, os dois ditados apontam ao peso visual que atribuímos às coisas em nosso ambiente.

Por isso, é bastante comum que as pessoas atribuam a preferência ao banco de couro simplesmente pelo fator estético. Não dá para negar a razão destas, pois o estofamento em couro garante um visual mais completo em vários critérios, como na esportividade, elegância, seriedade, entre outros.

Além de que existe o fator do status. Bancos de couro estão historicamente associados aos veículos luxuosos, mais caros e distintos. Apesar de não ser um fator determinante na escolha, ele existe e tem certa influência.

5. Saúde

Sim! Até nesse aspecto os bancos de couro são diferenciados. O melhor exemplo recai sobre as pessoas que apresentam algum tipo de condição alérgica ou respiratória. Afinal de contas, a dificuldade do couro absorver detritos e reter poeira acaba dificultando a formação de ácaros e demais culturas bacterianas.

Tornando ao diferencial da limpeza facilitada, o banco de couro pode ser rapidamente higienizado com o simples passar de um pano úmido. Em bancos de tecido, não só o pano úmido seria ineficaz, como a retenção de poeira prejudicaria o cotidiano a bordo a um passageiro com rinite alérgica.

6. Valorização

​Já a valorização é um benefício que existe em função dos anteriores. Afinal de contas, tratando-se de um item que oferece tantas vantagens, é natural que ele seja valorizado no momento da revenda.

Basicamente, o futuro proprietário vai considerar todos os diferenciais listados acima. Com isso, o produto em si — veículo com bancos de couro — se torna desejado e, consequentemente, mais valoroso no mercado de seminovos e usados.

Os dois cuidados fundamentais ao banco de couro

Agora que você já está por dentro das vantagens que o couro pode oferecer ao seu cotidiano, chega o momento de conferir as melhores maneiras para preservar esse item. Afinal de contas, o couro sendo sintético ou natural precisará de bons cuidados. Confira!

1. Hidratação periódica

Bancos de couro animal exigem ainda mais esse cuidado, até porque trata-se de um tecido natural, que tal como a nossa própria pele, pode ser beneficiado por sessões de hidratação.

No entanto, a recomendação também se estende aos bancos de couro sintético, pois em todos os revestimentos de couro a hidratação se mostra como uma forma de evitar a formação de rasgos e rachaduras no estofamento.

A ampla recomendação determina que se faça a hidratação dos bancos a cada seis meses, garantindo um ciclo de cuidados com os bancos, combatendo o desgaste prematuro do estofamento.

Você pode comprar os kits hidratantes — de R$ 60 a R$ 120 — e aplicar você mesmo ou terceirizar o serviço a alguma oficina especializada que, a depender da especificidade e requinte do veículo, poderá cobrar entre R$ 150 e R$ 300.

2. Limpeza periódica

Para conservar a proteção dos bancos de couro à sua saúde, torna-se fundamental limpar o estofado uma vez a cada semana ou quinzena. Mas fique tranquilo! Não se trata de algo cansativo ou moroso.

Para realizar a limpeza você deverá espanar os resíduos superficiais e sólidos, como farelos, plásticos e poeiras. Feito isso, basta passar um pano úmido sobre os bancos, melhorando a oxigenação do revestimento e combatendo a formação de colônias de bactéria.

E aí, qual sua opinião sobre o banco de couro? Itens bacanas, essenciais ou desnecessários? Então aproveite para levar o debate aos seus amigos que se interessam pelo tema, compartilhando esse conteúdo nas suas redes sociais!

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *