Carro com defeito escondido: 5 dicas para identificá-los

27/02/2019 carro com defeito

No imenso mercado de carros usados, há pessoas com as mais variadas índoles possíveis. Tem o indivíduo que quer lucrar mais do que as possibilidades permitem, os que colocam confetes em veículos que nem são tão bons assim e os que empurram um carro com defeito jurando de pés juntos que o automóvel está em perfeito estado.

Assim, quem não adota determinados cuidados antes de fechar uma compra corre o sério risco de ter imensas perdas financeiras futuramente e, até mesmo, em menos de um mês de uso do veículo.

Sabendo que existem vendedores mal-intencionados que fazem de tudo para maquiar problemas elétricos, mecânicos e antigos sinistros nos carros, vamos mostrar neste post cinco dicas que o ajudarão a evitar uma compra indesejada. Quer se proteger? Então, confira!

1. Contrate um serviço de vistoria

Apesar da maioria das lojas de carros usados fazerem vistorias técnicas, sempre é importante contratar um serviço que não tenha vínculo com a loja física ou virtual. Dessa maneira, você terá uma garantia a mais em relação a possíveis defeitos no veículo.

Essa dica vale se você não conhecer o local. Caso haja informações confiáveis de que o estabelecimento tem credibilidade, aí a vistoria existente pode ser uma garantia, como acontece em plataformas sérias de venda de carros usados.

Do contrário, vale a pena investir no serviço para realizar um bom negócio. Afinal, as vistorias técnicas verificam todos os itens automotivos, apresentando um laudo sobre as reais condições e até mesmo sobre possíveis indícios de casos de acidentes ou adulterações que possam comprometer a vida útil do carro.

2. Leve um mecânico e um funileiro de confiança

Levar um mecânico de confiança para analisar o automóvel é uma das atitudes mais antigas e seguras para você fechar uma boa compra.

Isso porque ninguém melhor do que um profissional especializado para analisar as condições do carro, verificando todos os componentes e os itens que podem ser maquiados por vendedores mal-intencionados.

A presença de um mecânico também é importante devido ao fato de o profissional realizar uma análise técnica sobre a atual condição do veículo.

Além do mecânico, vale a pena contar com a opinião de um funileiro de confiança. Afinal, casos de colisões em que a pintura é disfarçada assim como o chassi poderão ser identificados por um olhar técnico e apurado. Assim, dificilmente você será passado para trás.

3. Faça um test drive

Mesmo que o seu mecânico e o funileiro atestem positivamente sobre a qualidade de um carro usado, nada como um test drive para você bater o martelo com a certeza de que está fazendo a melhor escolha possível no momento.

Ao dirigir o veículo, será possível sentir o volante, a performance nas curvas, subidas, ladeiras e desempenho nas freagens. Como os automóveis mais modernos podem apresentar problemas não tão corriqueiros, fique atento a todos os detalhes.

Um deles é avaliar a partida. Uma dica é girar a chave e analisar as luzes. Caso alguma não acenda, você deve ligar o sinal de alerta.

Afinal, especialistas afirmam que algumas delas podem ser desligadas de propósito justamente para não demonstrarem falhas nos sistemas de airbag ou nos freios ABS. Veja se elas se apagam corretamente após o veículo ficar ligado.

No test drive, observe tudo com muito cuidado. É a sua oportunidade de testar todos os componentes, ou seja, não fique com vergonha, principalmente para perguntar e se inteirar do modelo almejado.

Ligue o ar-condicionado, o limpador de para-brisas, abra e feche os vidros, freie, acelere, faça curvas, estacione, ande na marcha ré, acenda os faróis, passe em locais que necessitem do auxílio da suspensão, enfim, seja altamente criterioso e analítico.

4. Desconfie de preços muito abaixo do mercado

Os preços dos veículos usados são tabelados pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe). Assim, é preciso sempre consultar o site da instituição para saber como está o preço de determinado modelo.

Além disso, faça pesquisas em sites especializados e estude as características do carro usado que você pretende comprar. Com as informações, certamente será possível perceber valores muito abaixo do que é praticado no mercado.

Eles podem ser indícios de muitos fatores, como um veículo que passou por acidentes, troca de chassi, que foi fruto de furtos ou roubos, fraudes das mais diversas possíveis, enfim, de situações que poderão causar muitas dores de cabeça justamente em você, meu caro leitor.

Portanto, para evitar constrangimentos e, até mesmo, prejuízos financeiros, sempre desconfie de preços que se apresentam como um presente dos deuses.

5. Peça garantias

Apesar de o Código de Defesa do Consumidor assegurar uma garantia de 90 dias para produtos e serviços duráveis, como no caso de um automóvel, vale a pena negociar uma extensão do prazo.

Negocie com o vendedor ou com o gerente uma garantia maior, principalmente para possíveis problemas que possam aparecer em razão do antigo dono. Certamente, você poderá evitar custos elevados na manutenção de um carro com defeito.

Descubra a importância de fazer uma avaliação

Como você pôde ver, a principal vantagem ao fazer uma avaliação apurada de um veículo usado é evitar a compra de um carro com defeito.

Essa atitude evita gastos elevadíssimos (com a troca de peças e manutenções extras, por exemplo) que podem fazer com que o valor do automóvel fique bem mais alto do que o pago no momento da compra.

O conserto e o alinhamento de cada roda fora do centro, por exemplo, custaria R$ 200 em média. A troca de amortecedores vencidos ou avariados não sai por menos de R$ 400. Em veículos importados, o gasto pode ser multiplicado por cinco.

Portanto, seja inteligente e faça uma análise bem criteriosa antes de fechar a compra de um carro usado. Outra dica valiosa é sempre realizar pesquisas em sites especializados sobre compras, como o Reclame Aqui, para verificar se há reclamações sobre a venda de automóveis com defeitos feita por uma determinada loja ou site.

No mais, busque o máximo possível de proteções, como o auxílio jurídico, para evitar comprar um carro com defeito, fazendo com que o seu momento seja bem concretizado.

Ficou com alguma dúvida? Já teve experiências ruins na compra de um carro usado? Então, deixe o seu comentário aqui!

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *