Sono e direção: como lidar com essa combinação perigosa?

20/02/2018 direção hidráulica

Dirigir com sono ou excesso de cansaço é, certamente, uma atitude perigosa, independentemente da experiência do motorista, que causa um grande risco de acidente. Ter de assumir o volante com sono não é uma escolha do condutor, na maioria das vezes, por ser desconfortável e levá-lo a correr o risco de cochilar na direção.

Porém, independentemente da necessidade, dirigir depois de uma noite mal dormida ou sob outras circunstâncias que possam causar sono é uma atitude que deve ser evitada.

Conheça, neste artigo, os perigos de conduzir veículo com sono e as formas de diminuir a sonolência, buscando, assim, uma direção mais segura!

Quais os perigos da sonolência na direção?

Dirigir com sono pode ser extremamente perigoso, elevando muito o risco de acidente de trânsito, já que, a qualquer momento, o condutor pode acabar cochilando.

O motorista pode até acreditar que seu nível de sono é pequeno e que não há riscos de ele dormir, mas fechar os olhos por apenas alguns segundos já é o suficiente para elevar o risco de acidente.

Mas não apenas de olhos fechados o condutor é capaz de perder a atenção. Estando muito cansado e com sono, o organismo perde sua capacidade de atenção e de reflexos, fazendo com que, mesmo acordado, o motorista dirija sem acompanhar o trânsito e a sinalização, por exemplo.

Por isso, uma música alta que mantenha o condutor de olhos abertos pode não ser a solução para diminuir os riscos de acidentes.

Fatores que aumentam os níveis de sono

O primeiro dos fatores que aumenta o risco de acidente e os níveis de sono no organismo, e também, o mais óbvio, é o curto tempo de descanso, que se resume em uma noite com poucas horas de sono. Dormir pouco, mesmo que já seja habitual, prejudica os níveis de atenção do indivíduo.

O tempo ideal para que se possa descansar minimamente está nas famosas oito horas de sono. Para que haja o descanso necessário, no entanto, deve-se dormir bem durante essas oito horas, o que é cada vez menos possível tendo em vista as inúmeras preocupações acumuladas no dia a dia.

Por isso, aconselha-se que, durante o período de descanso, haja um desligamento de todas as tarefas diárias, na medida do possível, para que cada hora seja bem aproveitada — e o risco de acidente, assim, seja diminuído. É preciso garantir segurança no trânsito.

Para quem não consegue dormir durante oito horas, existe a possibilidade de descansar por menos tempo, desde que essa redução não seja exagerada. Uma noite de seis  horas de sono bem dormidas são suficientes para estar disposto no dia seguinte.

Em resumo, para solucionar o cansaço por falta de sono e evitar o risco de acidente, a única alternativa é dormir bem. Outro fator que pode causar muito sono é o uso de alguns tipos de medicamentos. Remédios para controle de pressão, para tratamento de alergias, relaxantes e calmantes, utilizados para tratamento de ansiedade, podem causar muito sono.

Alguns deles, inclusive, já indicam, na bula, esse efeito colateral e os riscos que ele pode causar ao serem realizadas determinadas atividades, como dirigir.

Por isso, se houver uso de algum medicamento que cause sono, deve-se respeitar o alerta e evitar assumir o volante enquanto o tratamento é realizado. Se o uso desse tipo de medicamento for contínuo, o condutor deve, pelo menos, não apresentar nenhum dos outros fatores que aumentam os níveis de sono, buscando dirigir sempre acompanhado de outra pessoa.

Dirigir utilizando medicação que aumente os níveis de sonolência também só é permitido caso não haja proibição médica.

Um terceiro fator que pode alterar os níveis de sonolência é a alimentação. Alimentos calmantes e que têm difícil digestão podem levar ao aumento do sono.

Logo após as refeições, os níveis de fadiga já costumam aumentar naturalmente, pois o organismo se concentra em digerir o que foi ingerido e acaba perdendo um pouco da capacidade para desenvolver outras atividades.

Por isso mesmo não é indicado assumir o volante logo após comer. Tendo uma dieta que inclui muitos alimentos de digestão demorada ou que propiciem efeito calmante, a sonolência também pode aumentar, fazendo com que dirigir se torne mais difícil em vista do sono constante.

Para melhorar a disposição e diminuir o sono e a fadiga, procure consumir alimentos energéticos e de mais fácil digestão. Assim, não há o risco de os reflexos e os níveis de atenção serem prejudicados, ainda que a viagem seja longa e desacompanhada.

Dicas extras para evitar ainda mais o risco de acidente

Além de se precaver contra as circunstâncias causadas pelos fatores que podem aumentar a sonolência e o risco de acidente, já citados, o condutor pode ainda tomar algumas outras medidas para não dirigir com sono.

Para isso, deve-se evitar ao máximo dirigir durante a noite. Por mais que algumas pessoas prefiram desenvolver tarefas nesse período, como estudar e trabalhar, dirigir à noite pode cansar os olhos e causar fadiga ao condutor, principalmente pela intensidade das luzes do trânsito.

Deve-se levar em conta também, ao comparar a direção a outras atividades que podem ser realizadas à noite, que poucas envolvem tamanho risco de acidente como assumir o controle de um veículo.

Infringir leis de trânsito enquanto dirigindo com sono acarretará em pontos na CNH, também — algo bom de se saber.

Outra dica é, mesmo que a noite de sono tenha sido longa e tranquila, se atividades muito esgotantes forem realizadas, aconselha-se alguns minutos de descanso antes de dirigir. Estar no volante pode fazer com que o corpo comece a entrar em estado de “desligamento” e o sono comece a aparecer.

Por fim, não se deve tentar driblar o sono com bebidas extremamente energéticas. Os níveis de energia, por meio dessas substâncias, podem elevar muito rapidamente, mas também podem cair da mesma forma, levando o condutor a ter muito sono, o que pode ser ainda pior se acontecer no meio da viagem.

Ao assumir a direção, o condutor deve ser consciente. Se estiver cansado ou sentindo o resultado de algumas noites mal dormidas, a única forma é tomar medidas para que haja o descanso necessário. Só depois de ter descansado é que deve assumir o volante, para que, assim, não coloque em risco a sua vida e a de outras pessoas.

Quer vender o seu carro de forma rápida e sem dor de cabeça? A Instacarro faz isso em até uma hora e meia, com você recebendo o valor integral no mesmo dia da venda. Venha nos conhecer!

Venda o seu carro em 3 passos!

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *