Carros mais leves do Brasil: modelos, vantagens e tendências

29/08/2018

Os carros costumam ser divididos em leves e pesados. Os leves envolvem uma elevada demanda de consumidores, por serem mais acessíveis financeiramente e por suas características mais esportivas. Além disso, sua manutenção é mais barata. Certamente é mais fácil manter um carro popular do que um caminhão, não é?

Neste post, mostraremos alguns dos modelos de carros mais leves do Brasil, bem como as vantagens deles e as tendências desse tipo. Leia e confira!

Os carros mais leves do mercado

Se você está pensando em conhecer os melhores modelos de automóveis em relação a peso e à potência da máquina, esta lista será incrível para você. O mercado brasileiro apresenta uma série de veículos compactos, mas que, ao mesmo tempo, trazem ótima performance. Conheça alguns deles nossa lista de carros mais leves do Brasil e entenda melhor quanto pesa um carro!

Renault Kwid

O Renault Kwid não está entre os carros populares mais potentes, mas entre mais leves. Ele tem somente 70 cavalos — 15 cavalos a menos que o Ford KA 1.3 (85 cavalos).

O peso do Kwid, contudo, é baixo. Ele possui somente 200 quilos a menos que os modelos concorrentes, como Volkswagen UP e Fiat Mobi.

Dessa forma, sua relação peso–potência é muito boa, correspondendo a 10,82 quilos por cavalo.

Hyundai HB20 1.6

Com motor 1.6, esse veículo parece um pequeno foguete. Destaca-se entre os carros populares por seu potencial de velocidade.

Em relação ao peso, também figura entre os carros mais leves do Brasil, com 8,12 quilos por cavalo.

JAC 12

O JAC 12 já é um modelo que está entrando na categoria dos carros “ultrapassados”, mas, na verdade, ainda é um modelo recente. Vale dizer que saiu de linha em 2017 aqui no Brasil.

Trata-se de um automóvel bem leve e de pequenas dimensões. Seu motor 1.4 oferece um desempenho relevante, que seria ainda maior se o câmbio não apresentasse relações tão longas.

Peugeot 308 THP

O Peugeot 308 THP reina entre os hatches comuns de tamanho médio.

A relação peso–potência é de 8,05 quilos por cavalos, que é melhor do que a do VW Golf com motor 1.4 TSI, seu mais perigoso concorrente.

Volkswagen Golf GTI 2.0 TSI

Em relação ao peso/potência, esse modelo de carro apresenta 8,12 quilos por cavalos. O câmbio DSG de cinco marchas oferece desempenho excelente.

O destaque vai para o Golf GTI, da mesma família, com 220 cavalos de potência, cuja relação peso–potência indica uma leveza muito alta: 5,98 quilo por cavalo!

Audi A3 Sedan 2.0

Existe o Audi A3 Sedan, que tem motor 1.4 TFSI, cujo desempenho com essa potência já se apresenta muito bom, e também o Audi A3 Sedan 2.0 TFSI, cujo desempenho é ainda mais notável. Esse modelo tem 220 cavalos.

Sua relação peso–potência é de 6 quilos por cavalo!

Volkswagen Jetta 2.0 TSI

O Volkswagen Jetta 2.0 TSI pode ser considerado o “primo pobre” do Audi A3 Sedan e do Audi A4. Contudo, não oferece um desempenho muito diferente do deles, ou seja, sua performance nada deixa a desejar.

O motor 2.0 TSI do Volkswagen Jetta tem 211 cavalos e uma relação peso–potência de 6,52 quilos por cavalo.

Volkswagen Passat 2.0 TSI

Outro representante da Volks que está entre os carros mais leves do país, é um sedan grande que não custa muito caro. Tal como o Passat, o Fusion é outro exemplo de sedan grande de preço mais acessível.

Mas na relação peso–potência, o Passat ganha do Fusion. Ele oferece 6,93 quilos por cavalo, enquanto o Fusion 2.0 Turbo tem 7,34 quilos por cavalo.

Fiat Strada Adventure 1.8

Embora esse modelo 1.8 não se caracterize por sua modernidade, ele entrega potência boa.

A relação peso–potência é de 9,05 quilos por cavalo. Ainda assim, o Fiat Strada Adventure 1.8 é a picape compacta mais leve do país.

Peugeot 2008 THP

Dentre os SUVs compactos que estão em alta, o Peugeot 2008 PHP entrega uma ótima potência. O seu motor é o THP, ou seja, 1.6 Turbo.

A relação peso–potência é de 7,12 quilos por cavalo.

As vantagens dos carros mais leves

Depois de conhecer os carros mais leves do Brasil, convém falar um pouco das vantagens que eles oferecem ao usuário e ao fabricante.

Uma das vantagens desses carros leves é o material usado. O alumínio é o que ocupa o primeiro lugar: além de leve, pode conferir um belo design (inclusive de acabamento) e oferecer boa resistência.

O aço, que é mais barato que o alumínio, também é uma alternativa na construção de carros leves. Nesse caso, as empresas fabricantes gastam menos, mas, ainda assim, podem oferecer ao público um produto esteticamente atraente e de boa qualidade, a preços menores.

O carro mais leve é um grande passo na possibilidade de aquisição de automóveis mais refinados por preços menos exorbitantes. Claro que não é somente a relação peso–potência que define o valor de um automóvel, mas ela não deixa de ser um requisito de máxima importância para a precificação.

Entendendo sobre o peso de um carro popular, agora podemos sintetizar assim as vantagens dos carros mais leves:

• menores custos de fabricação;

• estética aprimorada, com acabamento de ponta;

• maior resistência;

• preços mais acessíveis para o consumidor;

• maior praticidade para os usuários;

• relação peso–potência que tende a favorecer o desempenho do carro;

• maior economia de combustível (uma redução de peso de 10% favorece a economia de combustível em 4%).

As tendências para um futuro próximo

Quando falamos em tendência de materiais, o alumínio é o mais bem cotado. Mas o uso do aço tende a crescer cada vez mais — inclusive em conjunto com o uso do alumínio. A tendência das indústrias é unificar o uso dos dois materiais, produzindo carros com preços que sejam, de modo geral, mais acessíveis.

A fibra de carbono também é uma tendência, mas se trata de um material mais caro, sendo seu uso destinado a carros leves de corrida e de alto padrão. Porém, da mesma forma que está acontecendo com o alumínio, o uso mais recorrente da fibra faz o preço do material ficar mais baixo.

A contínua demanda das indústrias automotivas e metalúrgicas pela diminuição do peso nos carros levará, em pouco tempo, a trocar os vidros por policarbonato, especialmente nas janelas. O policarbonato é mais leve e mais transparente que o vidro.

O plástico também tende a ser mais usado nos automóveis, substituindo o aço em diferentes partes do carro (para-choque, cárter do motor, tampa do cabeçote e outras).

Finalmente, também existe a tendência de fabricar carros grandes com materiais leves. Assim, o tamanho dos carros não será mais um critério para definir se ele é leve ou pesado.

Os carros mais leves apresentam suas vantagens e são uma tendência para a indústria automotiva.

Agora que você entendeu melhor sobre os principais detalhes que envolvem o peso de um carro, qual sua opinião sobre os carros mais leves? Pensando em comprar um deles? Aproveite para conhecer quais foram os carros mais vendidos por categorias no último ano!

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *