Quer vender o carro? Confira 5 reparos automotivos indispensáveis

19 de agosto de 2019

Se você pretende vender um carro com segurança, é fundamental verificar suas condições e fazer os reparos necessários. Não adianta querer “empurrar” o veículo com problemas para o outro e sair lucrando. 

Além de ser uma atitude desleal, que vai comprometer sua reputação perante as demais pessoas, isso pode trazer problemas até de natureza judicial. Hoje, as leis que defendem o consumidor oferecem muitos tipos de proteção contra quem deseja enganar.

Considere também que, deixando seu carro nas melhores condições, as possibilidades de conseguir uma venda (e de obter um preço melhor por ele) aumentam muito. Então, veja alguns reparos automotivos indispensáveis que você deve fazer antes de revender um veículo!

1. Os amassados, a pintura e os riscos

Os carros amassados e/ou riscados são mais desvalorizados. Aqueles amassadinhos que não interferem na pintura devem passar por reparos. Esse trabalho é efetuado com ferramentas como:

  • martelos;
  • bombas de sucção;
  • alavancas;
  • pinos de aço.

Se não for estritamente necessário, não é preciso retirar o teto, o porta-malas e os forros das portas, o que ajuda a tornar a operação menos cara. Considerando um sedã médio, os valores podem ficar em torno de R$ 70,00 a R$ 400,00. Além de levar pouco tempo, pois esse trabalho geralmente não ultrapassa uma hora, a estética do veículo será renovada. 

Para os arranhões, a solução ideal é o polimento (que custa menos de R$ 400,00) ou o retoque nos riscos (que pode chegar a R$ 500,00). Esses procedimentos contribuem para resgatar o visual original, deixando o veículo bem mais atrativo.

No caso de batidas e danos na pintura, podem ser necessários os serviços de funilaria. Se a pintura for efetivada somente em uma parte, como porta, retrovisor lateral ou para-choques, existem os riscos de a tonalidade ficar diferente em relação a outras áreas do automóvel.

Isso pode ocorrer mesmo que a cor aplicada seja a mesma da fábrica. O trabalho deve ser cuidadoso, pois a ação do tempo certamente influi na aparência da pintura original.

2. Os bancos e o estofamento

Os reparos automotivos devem levar em conta também os bancos e o estofamento: o banco do motorista geralmente apresenta mais desgastes do que os demais. Mas certas imperfeições relacionadas ao uso não devem ser motivo de grande preocupação do vendedor.

Os problemas realmente sérios são referentes a buracos, rasgos e queimaduras provocadas por cigarros. Dependendo do estado do banco, uma costura simples já pode dar conta do recado, recuperando o estofamento.

Manchas e sujeiras devem ser removidas de preferência por empresas especializadas na manutenção de estofamentos dos automóveis. Receitas caseiras, mesmo sendo muito difundidas, podem causar um estrago maior, piorando a situação.

Usar água em excesso também não é uma boa ideia, pois a espuma dos assentos geralmente tem um alto poder de absorção. Isso torna o processo de secagem mais lento e complicado, aumentando as possibilidades de surgimento do mofo.

3. Os botões e as funções do painel

Fique atento ainda aos botões e às funções do painel caso descubra que existem problemas com eles, investigue a parte elétrica do veículo. Para averiguar o correto funcionamento das luzes, é bom contar com o auxílio de outra pessoa: alguém aciona as lâmpadas de dentro do carro enquanto o ajudante avalia o lado externo.

Após a análise, substitua as lâmpadas queimadas e faça o ajuste de botões quebrados ou soltos. Trata-se de um trabalho que oferece bons resultados na hora da venda, já que o consumidor esclarecido observa tudo.

4. As calotas, o volante e os tapetes

Os tapetes, o volante e as calotas representam reparos automotivos importantes se tiverem algum dano, pois estão muito associados ao visual do veículo.

Tapetes rasgados ou furados precisam ser trocados por unidades novas e limpas. A exceção é se estiverem apenas sujos e uma boa lavagem puder modificar a aparência deles, deixando-os renovados.

Uma dica é usar protetores de papel, que dispensam a necessidade de remover os tapetes regularmente para a lavagem. Lembre-se de que lavá-los em excesso também causa desgastes.

O mesmo pensamento é válido para o volante. Depois de alguns anos de uso, sua borracha tende a ficar ressecada e acaba se deteriorando, sendo que alguns pequenos pedaços podem se soltar enquanto o motorista dirige. Isso, além de comprometer a estética, também pode interferir no quesito segurança.

Volantes com borracha ressecada causam uma má impressão no comprador e contribuem para desvalorizar o veículo. Portanto, o ideal é comprar uma nova peça.

Já as calotas são muito vulneráveis ao desgaste, sofrendo avarias e gerando perdas constantes. É muito comum que os donos de carros as removam por encontrá-las em estado deplorável ou porque não estão com o conjunto completo.

O vendedor deve conferir se todas as rodas ainda apresentam calotas e se são de um mesmo modelo. Caso seja necessário, compre produtos novos.

5. A manutenção geral

Para fazer reparos automotivos, o vendedor deve verificar a parte elétrica e mecânica, além de avaliar a questão estética. A parte mecânica precisa funcionar bem: caso exista qualquer problema que possa interferir no funcionamento do carro, é necessário providenciar a correção necessária.

Checar os pneus é de fundamental importância, pois eles se relacionam com a segurança, o desempenho e a estética do veículo. Também é indispensável verificar:

  • os filtros;
  • as correias;
  • os cabos;
  • o óleo;
  • o motor;
  • a suspensão;
  • os sistemas de refrigeração.

Nem sempre é possível fazer todo esse trabalho sozinho. O vendedor pode pedir ajuda a um mecânico de sua confiança ou mesmo delegar ao profissional essa tarefa.

O visual do carro pesa bastante na hora de vender, sendo que a estética é fundamental para despertar o interesse dos compradores. O veículo que aparece nas fotos dos anúncios deve ser o mesmo disponível para venda (caso contrário, o consumidor pode até acusá-lo de fazer propaganda enganosa).

É importante prestar atenção na oxidação da lataria, ou seja, notar se existe ferrugem em algumas partes. Os vidros também devem se apresentar íntegros e limpos, livres de adesivos ou cola residual. Além disso, o carro precisa se manter limpo por fora e por dentro.

Por fim, vale lembrar que os veículos usados por pessoas que fumam acabam ficando impregnados com o cheiro dos cigarros. Portanto, é essencial uma limpeza para remover esses odores desagradáveis.

Se você quer realmente fazer um bom negócio, vale a pena contratar os serviços de uma empresa especializada na inspeção de veículos. Assim, ela poderá indicar com mais precisão que reparos automotivos devem ser realizados.

A InstaCarro é uma plataforma online utilizada por pessoas que desejam vender veículo usados. Ela também faz a inspeção dos automóveis, indicando o que vale a pena ser corrigido. Entre em contato conosco para vender seu carro com mais segurança e rapidez!

Powered by Rock Convert

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *