3 cuidados ao vender um carro usado para pessoa física

26/03/2018

Pode até demorar, mas quando chega o momento da venda do veículo, chega também a indecisão de qual é a melhor opção. Vender um carro usado para pessoa física é um desafio que nem todos estão dispostos a enfrentar. Por isso, mesmo sabendo que estão perdendo dinheiro, muitas vezes as pessoas preferem vender seus carros em lojas e concessionárias.

A depreciação que o veículo sofre já é uma grande perda para o bolso do proprietário. Então vender o carro no particular, tomando as precauções necessárias, pode ser uma opção mais lucrativa, mas não necessariamente a mais simples. Confira os cuidados que você deve ter para que a negociação do seu carro aconteça sem complicações:

1. Anúncio do veículo

Ao anunciar seu carro usado para vender em sites específicos e classificados de jornais e revistas é importante saber que os possíveis compradores vão querer olhar o veículo pessoalmente. Se prepare para levar o carro até um local público e sob os olhares de populares para evitar possíveis problemas.

Preço atrativo

Para vender um carro usado para pessoa física é importante que o preço seja competitivo. Como você não precisará arcar com as garantias do veículo, o futuro comprador busca algumas vantagens por não comprar este carro na loja. Normalmente os veículos comprados em transações particulares custam cerca de 20% a menos que o seu valor de tabela.

2. Negociação

A negociação do veículo deve ocorrer de forma bastante transparente. Você deve calcular um preço justo para seu carro, a tabela FIPE pode ser utilizada como referência para avaliar o valor do seu veículo.

Ao decidir pela venda, o ideal é que você faça um levantamento das pendências do veículo e que as quite antes da negociação. As multas e impostos devem estar pagos e a documentação do carro deve estar em dia.

A mecânica do veículo

A manutenção do seu carro deve estar em dia no momento da venda. Cumprir com o programa de revisões e fazer check-ups periódicos ajuda muito para evitar prejuízos no decorrer da vida útil do veículo. Se o carro tiver algum problema, isso deve ser repassado ao comprador na hora da negociação.

3. Documentação

Se o seu veículo estiver com toda documentação regularizada, este processo é muito simples na hora da venda. Basta assinar o recibo e reconhecer firma em cartório após o recebimento do pagamento.

Mas para facilitar, vamos mostrar o passo a passo para vender, e também para comprar, um carro para uma pessoa física.

Vendendo

Após a negociação do veículo, é preciso receber o valor combinado. Depois que o dinheiro já estiver disponível na sua conta corrente você deve ir ao cartório juntamente com o comprador do veículo.

Os dois devem assinar o Certificado de Registro de Veículo (CRV) original e reconhecer firma das assinaturas. Este recibo de compra e venda do veículo deve ser repassado ao comprador ao final da transação.

Depois de finalizar o negócio, é obrigatório que o vendedor comunique ao DETRAN a venda do veículo, para evitar problemas futuros com o carro que agora está nas mãos de outra pessoa. Com esta comunicação você deixa de ter responsabilidade sobre o veículo.

Comprando

Se você estiver comprando um carro diretamente de uma pessoa física é importante conferir toda a documentação antes de fechar o negócio. Com o número do RENAVAN do veículo você pode ir ao DETRAN da sua cidade consultar o histórico e tirar um certificado de débitos do carro.

Se toda documentação estiver correta, você poderá efetuar o pagamento e ir ao cartório com o dono do carro. Ambos devem assinar o recibo de compra e venda do veículo, o CRV, e reconhecer firma das assinaturas.

De posse do Certificado de Registro e Licenciamento do Veículo (CRLV) e do recibo assinado, o comprador deverá dar entrada no processo de transferência do carro. Este processo deve acontecer nos primeiros 30 dias após a compra.

Caso não seja feito, o novo proprietário sofrerá as penalidades previstas no Código de Trânsito Brasileiro, que são a multa e a perda de 3 pontos na carteira. Os documentos necessários para a transferência do veículo são:

  • documento de identificação oficial: RG e CPF. Pode ser a Carteira Nacional de Habilitação (CNH), que consta os números destes documentos oficiais;

  • comprovante de endereço: fatura dos três últimos meses no nome do proprietário ou parente de primeiro grau;

  • cópia e original do Certificado de Registro e Licenciamento do Veículo (CRLV) e o Certificado de Registro do Veículo (CRV) original;

  • certidão de quitação de débitos do veículo que pode ser solicitada sem custo no DETRAN;

  • comprovantes de pagamento de IPVA, licenciamento obrigatório, DPVAT e multas.

Com os documentos acima em mãos, basta se dirigir à sede do DETRAN da sua cidade e dar entrada no processo de transferência do veículo. Para este trâmite é cobrada uma taxa que varia dependendo do estado de residência.

Depois de dar entrada no processo de transferência, o veículo passará pela vistoria e na sequência a documentação será liberada em aproximadamente 7 dias.

Por que vender um carro usado para pessoa física?

Esta é uma boa opção para quem está disposto a aguardar a melhor oferta uma vez que, sem intermediários, ao final da negociação, o proprietário terá vendido seu veículo com menos perdas.

Vantagens e desvantagens

A vantagem é a negociação mais atraente tanto para o proprietário quanto para o comprador. Uma vez que não precisa de atravessadores, a venda pode ser feita pelo valor justo do veículo, levando em consideração os opcionais e o estado de conservação do carro.

Mas entre as desvantagens está a necessidade de se preocupar com todas as fases desta negociação. Para as pessoas que têm menos tempo ou não têm paciência para seguir cuidadosamente os passos da venda para pessoa física, buscar ferramentas para ajudar nesta negociação pode ser mais interessante.

É preciso fazer um negócio transparente e que traga segurança para o recebimento do dinheiro. O dono do veículo precisa ficar atento para não cair em golpes e no final da negociação acabar perdendo o dinheiro e o carro.

Gostou deste artigo? Então assine nossa newsletter e receba muito mais informações sobre como vender um carro usado para pessoa física e muitas outras curiosidades.

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *