Freios de carro: saiba como funciona e quais são os cuidados necessários

11/01/2019 freios de carro

Os freios de carros estão entre os principais mecanismos de um veículo. Esse item essencial para a segurança dos motoristas e de terceiros no trânsito sofreu algumas alterações ao longo dos anos. Hoje, o mercado conta com tecnologias que tornam o equipamento mais seguro e eficiente.

Por outro lado, mesmo sendo um item fundamental, não é raro encontrar motoristas que têm dúvidas com relação ao seu funcionamento, os tipos e as tecnologias disponíveis.

Nos próximos parágrafos, você poderá conferir os principais aspectos envolvendo os freios de seu carro e algumas orientações sobre cuidados e manutenções. Curioso? Continue a leitura e fique por dentro desse tema primordial para sua segurança!

A importância dos freios de carros

O desenvolvimento de novas tecnologias possibilitou a esse equipamento uma série de inovações, como formas diferentes de funcionamento e acionamento.

Manter o sistema de freios do carro em perfeito estado é essencial para a segurança de qualquer motorista, assim como de terceiros. Para isso, é importante ficar atento aos cuidados necessários, bem como as revisões preventivas que devem ser realizadas periodicamente.

Com o freio em bom estado, o motorista corre muito menos riscos de sofrer acidentes. Além disso, precisamos considerar que até mesmo a forma de dirigir pode fazer com que os freios se desgastem antes do tempo.

Aqui vale a pena chamar atenção para as técnicas de direção defensiva: elas ajudam a diminuir o desgaste desse componente e ainda prolongam a vida do conjunto mecânico do veículo. Sem falar nos benefícios para a segurança do condutor.

Manutenção adequada

É sempre importante ficar atento a alguns sinais dados pelo freio que podem indicar problemas. Abaixo, selecionamos alguns dos mais comuns:

  • pedal baixo: o pedal de freio pode ficar baixo por falta de fluido, que normalmente é indicado no painel, mas também pode ser um problema no cilindro mestre ou no servo;
  • barulhos estranhos: se ao frenar, o condutor ouve alguns barulhos estranhos, como se fossem de “ferro contra ferro”, pode ser um indício de que as pastilhas devem ser substituídas;
  • trepidação do volante: uma das principais causas de trepidação do volante é o disco de freio empenado.

Esses são apenas alguns sinais que podem indicar problemas com o sistema de freios de seu carro. Porém, ao fazer a manutenção, é recomendado que cada peça do componente seja verificada, dessa forma, é possível garantir que não haja dor de cabeça no futuro ou até mesmo risco de acidentes.

Tipos de freios de carro

O tipo de freio mais antigo — e o primeiro— é o sistema a tambor. Mas, com o passar dos anos e o surgimento de novas tecnologias, esse sistema começou a ser substituído pelo sistema a disco. Esse último modelo, além de ser mais simples por conter menos peças, também é mais eficaz.

É interessante observar que, mesmo com a substituição, ainda hoje podemos encontrar carros vendidos com os dois sistemas, sendo mais comum o freio a disco nas rodas dianteiras e o tambor nas traseiras.

Com os investimentos em tecnologia e engenharia, o sistema de freios dos carros passou a ter elementos de segurança adicionais, como o ABS e o ESC.

Como funcionam os freios — componentes

Pode parecer algo simples, afinal é só pisar no pedal para o freio entrar em ação. Porém, olhando mais de perto, vamos perceber que estamos falando sobre um sistema complexo e cheio de itens, que devem estar em perfeitas condições para o correto funcionamento.

Em linhas gerais, os freios funcionam a partir da conversão de pressão mecânica em hidráulica. Isso acontece por meio de um sistema fechado de fluido de freio, que envolve o cilindro mestre, servo freio e pedal de frenagem, indo até as pinças hidráulicas ou cilindros ligados às rodas.

Entre os componentes mais importantes dos freios de carros temos:

Pedal

Um dos componentes mais resistentes e, por isso, raramente precisa ser trocado. É o meio no qual os freios de carros são acionados.

Discos

Os discos de freio ficam nas rodas e, ao entrar em contato com as pastilhas, fazem o carro parar.

Tambor

O tambor também é responsável pelo acionamento dos freios (rodas traseiras). Da mesma forma que ocorre com os discos, ele não tem um prazo específico para troca. O que exige atenção do condutor para evitar problemas.

Pastilhas

As pastilhas entram em contato com o disco de freio fazendo com que o veículo pare. Normalmente ficam nas rodas dianteiras e, com o tempo e uso, podem perder o poder de frenagem.

O motorista precisa ficar atento ao manual do veículo e a sua forma de condução para efetuar a troca no momento ideal.

Servo freio

Funciona como o transmissor da força do pedal para o sistema de freios, utilizando-se do vácuo gerado pelo motor em funcionamento. O tempo de vida desse componente geralmente fica entre 100 mil e 200 mil quilômetros percorridos. Mas, na dúvida, sempre consulte o manual do carro.

Cilindro mestre

Transforma pressão mecânica em pressão hidráulica, abastecendo o sistema de freio com o fluido do reservatório. Com a manutenção adequada, esse item pode chegar a durar até 100 mil quilômetros rodados.

Fluido

Também conhecido como óleo de freio, é um liquido que passa pela tubulação e garante a transmissão da pressão responsável pelo acionamento do sistema, tanto no freio a disco quanto no a tambor.

Tecnologias atuais nos freios de carros

Novas tecnologias e algumas inovações sempre surgem e são incorporadas ao sistema de freios do veículo, tendo em vista a necessidade de garantir a segurança do motorista, seus passageiros e pedestres. Entre elas temos:

ABS (Anti-lock Braking System)

O ABS surgiu com a finalidade de evitar o travamento do sistema e possíveis derrapagens das rodas — daí ser chamado de sistema de freio antitravamento.

Ele contribui significativamente na prevenção de acidentes causados por derrapagem, possibilitando a desaceleração e o controle do carro em manobras rápidas e de emergência. É obrigatório em todos os carros fabricados aqui desde 2014.

EBD (Electronic Brake Distribution)

Em tradução livre: Distribuição Eletrônica da Força de Frenagem. O EBD trabalha geralmente associado ao ABS, mas é possível encontrar carros com sistema ABD sem o EBD.

Basicamente, o que ele faz é permitir a distribuição de forma equilibrada da força de frenagem entre os eixos dianteiro e traseiro.

ESC (Electronic Stability Control)

O Controle de Estabilidade Eletrônico ajuda a manter a trajetória e a estabilidade do carro em situações como frenagens bruscas, desvios e curvas. Ele funciona a partir de diversos sensores e reduz significativamente as chances de acidentes fatais e capotagens.

Por fim, na hora de vender seu veículo é fundamental que saiba avaliar as reais condições dos freios de carro. Para isso, fique atento aos sinais que apontamos — ruídos, pastilhas, trepidação etc. Além disso, lembre-se que não há prazo definido para eventuais trocas. Como o desgaste depende da forma de uso, é preciso ficar sempre atento e realizar manutenções preventivas.

Gostou de nosso post? Aproveite para curtir nossa fanpage no Facebook e acompanhar todas as nossas novidades!

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *