Freio de mão: quais os tipos existentes e as vantagens de cada
freio de mão

Freio de mão: quais os tipos existentes e as vantagens de cada

Conheça as opções no mercado automotivo de freio de mão e suas vantagens e desvantagens em diferentes situações

O freio de mão é essenciais para manter a segurança de um veículo enquanto está estacionado. O item impede que o veículo se mova, principalmente em terrenos inclinados. No mercado, existem diferentes tipos de freio de mão, cada um com suas próprias vantagens e desvantagens.

cta blog venda seu carro

O que é o freio de mão?

O freio de mão é um componente essencial para qualquer veículo, sendo responsável por manter o carro parado. Também conhecido como freio de estacionamento ou freio de emergência, é usado principalmente para impedir que o veículo se mova quando está estacionado em uma superfície inclinada.

Além disso, o freio de mão também pode ser usado em situações de emergência, como quando os freios normais do veículo falham. Nesses casos, o motorista pode puxar a alavanca do freio de mão para parar o carro com segurança.

No entanto, é importante lembrar que o freio de mão não deve ser usado como uma forma de frenagem regular do veículo. Ele não é tão eficaz quanto os freios normais do carro e pode causar desgaste excessivo das sapatas do freio, além de danificar o sistema de freio como um todo.

Tipos de freio de mão

Mecânico

Um dos tipos mais comuns é o freio de mão mecânico. Ele é encontrado na maioria dos veículos e consiste em um cabo que se estende da alavanca do freio de mão até as rodas traseiras. Quando a alavanca é puxada, o cabo aciona os freios traseiros, bloqueando as rodas traseiras do veículo. 

Uma das vantagens desse tipo de é a sua simplicidade e facilidade de manutenção. No entanto, ele pode falhar se o cabo estiver danificado ou se o sistema de freio traseiro estiver com problemas.

Hidráulico

Outro tipo de é o hidráulico, muito comum em veículos de alto desempenho ou carros maiores, como caminhões e ônibus. Esse tipo de componente consiste em um sistema hidráulico, que usa fluido e aciona os freios traseiros quando a alavanca é puxada. 

Ele oferece uma maior eficiência em comparação com um mecânico, proporcionando uma resposta mais rápida e maior precisão de frenagem. Além disso, ele é menos propenso a falhas devido à sua construção. No entanto, o hidráulico é mais complexo e pode ser mais difícil de reparar se houver problemas.

Freio de mão elétrico

O freio de mão elétrico, também conhecido como EPB (Electric Parking Brake), é uma evolução do convencional. Ele utiliza um motor elétrico para aplicar e soltar o freio de estacionamento, em vez de um cabo mecânico e uma alavanca.

Como ele funciona?

O funcionamento do elétrico é bastante simples. Quando o motorista aciona o botão do freio de estacionamento, um sinal elétrico é enviado para o módulo de controle do sistema, que aciona o motor elétrico. O motor gira um parafuso sem fim, que movimenta as pinças do freio, pressionando-as contra o disco de freio ou tambor de freio.

Vantagens

Uma das principais vantagens do elétrico é a sua precisão. Como o sistema é eletrônico, ele pode ser programado para aplicar a força de frenagem ideal em cada roda do veículo, o que aumenta a eficiência do sistema e melhora a segurança.

Outra vantagem é a facilidade de uso. Ao contrário do freio de mão convencional, que requer um certo esforço para ser acionado, o elétrico é acionado por um simples apertar de botão. Além disso, quando o motorista inicia a marcha, o elétrico é automaticamente liberado, o que torna a partida mais fácil e rápida.

Integração com outros sistemas

O elétrico também pode ser integrado ao sistema de assistência ao estacionamento do veículo, o que facilita a tarefa de estacionar em espaços apertados. 

Em carros mais sofisticados e modernos, quando o motorista aciona seu botão, o sistema pode automaticamente posicionar o veículo em uma vaga de estacionamento e liberar o freio de mão elétrico quando a marcha ré é engatada.

Melhor, porém mais caro

É importante lembrar que o elétrico pode ter um custo mais elevado em comparação ao convencional, tanto na aquisição do veículo quanto na manutenção. Além disso, é necessário treinamento especializado para reparar o sistema em caso de falhas.

Posts relacionados

Koenigsegg CC850 traz câmbio revolucionário que é automático e manual ao mesmo tempo

Koenigsegg CC850 traz câmbio revolucionário que é automático e manual ao mesmo tempo

Koenigsegg CC850 nasceu como homenagem ao aniversário do fundador, mas o que chama a atenção é o incrível câmbio automático…
F1: GP da Emilia Romagna em Ímola, veja horários e onde assistir

F1: GP da Emilia Romagna em Ímola, veja horários e onde assistir

Confira como assistir e os horários do retorno da F1 2024 no GP de Emilia Romagna em Ímola neste final…
Lula sanciona novo DPVAT, SPVAT, com veto à multa por inadimplência

Lula sanciona novo DPVAT, SPVAT, com veto à multa por inadimplência

Confira tudo o que você precisa saber sobre o novo DPVAT sancionado por Lula, e o que muda em comparação…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *