Quais são os riscos de fazer negócio pelo classificado de carros?

27/06/2018

Muitas pessoas procuram carros consultando os famosos classificados. Essa estratégia é antiga. Os jornais impressos sempre veicularam a seção de “Classificados”, ofertando bens e serviços diversos aos interessados, como imóveis, carros, móveis, empregos, conserto de eletrodomésticos e muitas outras coisas.

Neste post, mostraremos quais são os riscos de fechar negócios usando um classificado de carros e as outras opções que estão disponíveis atualmente!

A importância de escolher o melhor meio de consulta

É fundamental que a pessoa pesquise bem antes de optar por um veículo. Quanto mais confiável for a fonte de consulta, maiores serão as chances de a pessoa fazer um bom negócio. Sempre existiram aproveitadores que procuram ganhar dinheiro enganando ou explorando os outros.

Pesquisar bem, comparar os preços, avaliar as referências do vendedor são formas de gerenciar riscos e, ao final de tudo, efetuar uma compra mais segura e satisfatória.

Esses cuidados referem-se a quem compra. Mas quem vende também deve ser cuidadoso na hora de escolher onde irá anunciar seu veículo. Da mesma forma que o consumidor corre o risco de ser enganado, o vendedor também corre esse risco. E nem sempre é tão simples avaliar as referências do potencial comprador.

Claro que a internet se tornou o meio mais usado para realizar consultas de qualquer tipo. Isso não quer dizer que ela não envolve riscos, mas apresenta certas vantagens a alguns métodos mais tradicionais.

O classificado de carros

Para quem procurava um carro de segunda mão, usado ou mesmo seminovo, o classificado de carros costumava ser a melhor opção. Bastava comprar o jornal, abri-lo na respectiva seção e consultar as ofertas:

“Vendo carro Opala, ano X, com tantos anos de uso. Contatar Fulano de Tal, na rua Rua Y ou através do telefone…”.

“Vendo fusca amarelo em bom estado, bem equipado. Preço: … Quem se interessar, ligar para o número XXX-XXXX e falar com Dr. Cicrano”.

“Vendo Honda Civic com 3 anos de uso, equipado com isso e aquilo. Maiores informações ligar para os números XXXX-XXXX (TIM) ou XXXX-XXXX (CLARO/WhatsApp), ou então para o telefone fixo XXXX-XXXX. Se desejar pode comparecer à Rua X, à tarde ou à noite”.

O classificado de carros ainda existe, mas seu uso caiu muito devido aos recursos oferecidos pelos meios digitais.

Além disso, anunciar por meio da internet é bem mais barato que anunciar em um jornal. O anúncio pode ficar muito mais visível e fácil de ser encontrado pelo consumidor interessado.

Os riscos de anúncios em classificados

O primeiro risco de fazer anúncio de carros em classificados, para quem vende, é o de seu anúncio não ser encontrado. Como há muitos anunciantes e, para obter maior visibilidade, é preciso desembolsar mais dinheiro, pode ser que seu anúncio passe despercebido entre tantos outros.

A demora é outro risco a correr. Mesmo que ele seja encontrado, talvez demore muito tempo até que isso venha a acontecer. Se você está precisando vender seu carro usado com urgência, o classificado não será a melhor saída.

Fazer negócio com uma pessoa pouco ou nada confiável é outro perigo a que está exposto o vendedor que usa o classificado de carros. Marcar encontro com alguém desconhecido pode ser, efetivamente, cair em uma armadilha e, no mínimo, ser enganado ou roubado (também pode ser vítima de um assalto ou latrocínio).

Atualmente, os consumidores preferem a internet, que é um meio mais rápido, com ferramentas mais ágeis e eficientes. Basta dar alguns cliques e o consumidor tem à sua disposição uma lista com os modelos que deseja, os mais variados preços, os mais diferentes estados de conservação.

Por outro lado, a internet também oferece a opção de anunciar em classificados e os riscos são praticamente os mesmos de um jornal impresso. Há vantagens como menor preço e maior facilidade de ser encontrado, mas ainda existem riscos quanto ao comprador. A não ser que você pesquise acessando outras fontes digitais, a partir das informações que ele disponibilizar, como perfil no Facebook e no Instagram e/ou algum blog.

De qualquer maneira, os riscos de ser vítima de um golpe persistem. Não é à toa que acontecem muitas tragédias e problemas resultantes de encontros marcados por meio de sites de relacionamentos, sem informações mais detalhadas sobre a outra pessoa.

Uma das vantagens em anunciar nos classificados é a possibilidade de vender sem sofrer a desvalorização oferecida pelas concessionárias, que geralmente não seguem o preço da Tabela Fipe. Convém, no entanto, analisar se realmente compensa correr o risco. Quando você não tem um CNPJ por trás da venda, fica mais difícil procurar seus direitos caso aconteça alguma irregularidade ou golpe — o vendedor poderá sair pagando mais caro.

As outras formas de vender seu carro

Além de fazer anúncio em classificado de carros, você poderá recorrer a outras opções. Uma opção mais segura é vender seu veículo a alguém que já conheça: um parente, um amigo, um colega ou um vizinho. Mas é bom se certificar de que a outra pessoa realmente é pontual em seus pagamentos. Vender a amigos ou vizinhos não é garantia de que você receberá seu dinheiro, a não ser em pagamentos à vista.

Recorrer a uma concessionária é uma opção segura, porque se trata de uma empresa (pessoa jurídica, portadora de CNPJ) que está por trás do negócio. Assim, diante de qualquer problema, o vendedor poderá apelar mais facilmente para seus direitos.

Apesar disso, nem sempre é tão simples encontrar uma concessionária interessada em vender seu carro. E algumas podem fazer uma avaliação muito baixa dele. Se a finalidade for comprar outro carro, a avaliação pode cair ainda mais. Seria preciso pesquisar e comparar as melhores. Outro problema é a burocracia envolvida no processo, com muitos documentos e tempo dispendido.

Você também pode tentar vender por meio das redes sociais, como por alguns grupos do Facebook de venda e troca. Seria uma forma autônoma e pouca segura do ponto de vista jurídico para efetuar uma venda.

A plataforma online

Atualmente, existe uma plataforma online que confere incrível confiabilidade e segurança a quem deseja vender seu carro usado, seminovo ou novo. É o InstaCarro.

Basta se cadastrar na plataforma para ter acesso aos benefícios do site. A InstaCarro avalia seu veículo pelo valor de mercado, baseando-se no histórico. As imagens de seu carro ficarão expostas em uma vitrine para que milhares de concessionárias possam vê-la. E as que tiverem interesse contatarão você por meio da InstaCarro.

Dessa forma, o vendedor pode analisar as propostas e optar pela mais vantajosa. O pagamento é realizado à vista e toda a parte burocrática é feita pela própria plataforma.

É uma opção totalmente segura para o vendedor, além de ser mais rápida e prática. Escolha as melhores imagens e deixe seu carro com total visibilidade na plataforma InstaCarro!

O que acha da solução? Não é melhor que recorrer ao tradicional classificado de carros? Para continuar recebendo dicas sobre carros, assine agora mesmo a newsletter!

descubra como o modelo da instacarro funcionaPowered by Rock Convert

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *