Como avaliar a potência de um motor de carro?

09/08/2018

É muito importante que você, motorista, conheça alguns dados sobre seu veículo. A potência de um motor utilizado em carros e qual é a diferença em relação ao torque, por exemplo, são informações essenciais.

Neste artigo, você aprenderá como calcular a potência do motor do carro de forma eficiente e correta, além de ver algumas curiosidades sobre o assunto. Tudo isso é fundamental na hora de comprar um carro novo ou revender seu modelo usado, já que diz muito sobre o desempenho do veículo. Vale lembrar que não entraremos em muito detalhes quanto à motor elétrico para carros.

Interessou-se e quer saber mais como funciona um motor? Então, continue a leitura! Falaremos também sobre os diferentes tipos de motores de carros. Confira!

Torque x potência

Muitos motoristas acabam confundindo os dois conceitos de motor de carro, mas não se engane. Trata-se de informações-chave diferentes entre o motor tradicional e o motor de carro elétrico, que servem para saber se um carro é realmente potente e veloz como aparenta.

O torque representa a força total que o propulsor do veículo pode produzir. Esse valor pode ser encontrado em outros objetos que “giram” ou fazem movimentos, como uma porta ou um ventilador.

Essa é a informação principal para entender qual a força real de um motor e, na prática, definir sua velocidade de arranque. Então, sempre compare o torque de diferentes veículos e/ou propulsores para descobrir qual deles é o melhor.

As empresas automobilísticas procuram, todos os anos, entregar carros com o máximo potencial possível, para que os consumidores tenham opções realmente rápidas.

Já a potência está relacionada à velocidade máxima a que o carro pode chegar. Seu resultado pode ser encontrado ao multiplicar o valor do torque pelas rotações que o geram. Em termos práticos, a força é o quão rápido o pistão consegue virar o virabrequim.

Quanto mais potente um automóvel é, mais rotações ele realiza em um mesmo minuto, o que é medido em cavalo-vapor. Já o torque é descrito em kgfm (quilograma força metro).

O cálculo das montadoras sobre a potência de um motor

Assim que um carro chega a uma concessionária (e até antes disso), já podemos conferir algumas informações. É primordial verificar sua medida de força, para já imaginar como ele se comportaria em uma corrida típica de Velozes e Furiosos. Essa coleta de informações também pode ser feita com o motor de carro elétrico.

Para encontrar esse valor, é necessário usar um dinamômetro: dois grandes rolos ficam embaixo do veículo, onde ele simula movimento — assim, é possível medir a potência das rodas matrizes. Também existem os dinamômetros de bancada, nos quais a medição ocorre apenas com o motor, de modo isolado do restante do carro.

Estes últimos são os mais utilizados em montadoras, já que é possível extrair dados estáticos e com maior precisão, pois não sofrem interferência de outros componentes (como o transmissor). Os modelos dinâmicos ainda permitem simular algumas ações cotidianas do automóvel, como troca de marcha, curvas, travessia de ladeiras e muitas outras situações.

Também é possível encontrar esse resultado de maneira mais rápida, por meio de um scanner próprio para tal função. O equipamento acompanha um software, que deve ser instalado em um computador e na parte elétrica do veículo a ser analisado.

O aparelho coleta os dados dessa estrutura e os envia para a tela em tempo real. Isso permite que se saiba, com muito mais rapidez e precisão, qual a força máxima daquele carro ou de uma moto.

O porquê do cavalo-vapor

Você já se perguntou por que utilizamos o cavalo-vapor para medir a potência de um veículo? Na verdade, essa expressão surgiu em 1782, na Inglaterra, após James Watt criar um motor a vapor que usava 75% menos combustível do que os modelos já existentes na época.

Entretanto, ele precisava convencer as empresas responsáveis pela criação dos veículos daquele período de que sua invenção era boa. Então, como percebeu que muitas pessoas utilizavam cavalos para produzir força, começou a usá-los como comparativo para seu projeto.

Quem fazia todo o papel de aceleração, velocidade e torque eram os cavalos, que puxavam carroças, charretes e aradores por toda a Europa e o restante do mundo. Já que eram vistos como referência em força, foram usados como comparativo para os primeiros modelos do que viriam a ser os potentes motores atuais.

Em inglês, a unidade é chamada de horsepower (hp) e tem uma medida diferente da que adotamos em nosso país. Isso se deve a uma aproximação da definição de Watt utilizada no modelo brasileiro, fazendo com que o valor em cv seja sempre maior do que em hp.

O matemático descobriu que um cavalo de tração conseguia produzir cerca de 32.400 pés-libras e manter esse valor durante um dia inteiro de trabalho (o que, depois, foi constatado não ser bem verdade). Utilizando esse dado, ele inventou a unidade de medida que conhecemos hoje: 1hp equivale a 33 mil pés-libras por minuto.

A medição da potência em casa

Mesmo sem utilizar um dinamômetro, é possível calcular a força de carros e outros veículos de formas bem simples. Obviamente, elas não trarão a mesma precisão de um equipamento próprio para essa função, mas são um ótimo quebra-galho para matar a curiosidade.

A primeira forma requer que você saiba a medida de torque do automóvel em questão. É possível encontrar essa informação no próprio manual ou pesquisando o valor na internet, inserindo o ano, modelo e fabricante do seu carro.

Outra informação que será importante é sua velocidade. Você também pode encontrá-la no manual ou na web.

Agora, será preciso fazer uma pequena conta para encontrar os cavalos e a força: apenas multiplique os valores do torque e da velocidade e divida-os por 5252, que é a constante matemática para o cálculo.

Caso seu veículo tenha 490 de torque e faça 2.600 rotações por minuto, ao multiplicarmos esses dois resultados, encontraremos 1.274.000. Ao dividirmos por 5252, vamos chegar à quantia de 242 cavalos de potência.

Aprendendo a diferença entre torque e potência de um motor e sabendo como é encontrada a força de um carro nas montadoras (além de como fazer isso em casa), é possível utilizar tais conhecimentos para ter uma visão mais crítica e técnica do ramo de automóveis. Consequentemente, você será capaz de escolher os melhores e mais potentes carros do mercado.

Gostou de nosso artigo? Agora que você já aprendeu como funciona o motor de um carro, aproveite e compartilhe-o nas redes sociais e ajude outros motoristas a conhecerem melhor seus veículos!

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *