Renault Sandero RS Finale é a versão de despedida do hatch esportivo
Sandero R.S. Finale - último carro na fábrica

Renault Sandero RS Finale é a versão de despedida do hatch esportivo

O que já era suspeita acaba de ser confirmado: o Renault Sandero RS Finale é a versão limitada a 100 unidades para celebrar a despedida do hatch esportivo do País.

O último esportivo de verdade baseado em um “carro comum” finalmente foi oficializado pela fabricante como mais um modelo que se despede do mercado automotivo brasileiro em 2021 e assim chega ao mercado o Sandero RS Finale.

cta blog venda seu carro

O hot hatch, que foi preparado pela divisão esportiva da Renault, terá um kit especial em suas últimas 100 unidades produzidas, como uma forma de eternizar um veículo que honrou a griffe R.S. e a estreou aqui no Brasil

Entre as ações escolhidas para esta despedida, todos as 100 unidades do Sandero RS Finale receberão uma plaqueta de metal numerada, posicionada no console central e identificando que aquele carro é um dos últimos produzidos pela marca.

Sandero R.S. Finale - placa de identificação da série limitada

Já os clientes ganharão ainda um pôster ao estilo “blueprint” do Sandero RS Finale e alguns brindes da marca, como boné, chaveiro, squeeze e carteira da griffe R.S.. Vale lembrar que o nome “Finale” já foi usado pela Renault na Europa para celebrar a despedida de outro hatch esportivo, o Megane R.S. 275.

Sandero R.S. Finale - kit para o cliente

“O Sandero R.S. 2.0 é um carro emblemático para a Renault do Brasil e possui uma legião de fãs apaixonados pelo modelo. Por isso, preparamos uma despedida especial para encerrar o ciclo de produção do esportivo”, conta Bruno Hohmann, vice-presidente comercial da Renault do Brasil. 

Números do Sandero RS no Brasil

Sandero R.S. Finale

O primeiro carro desenvolvido pela Renault Sport para a América Latina, o Sandero R.S. surpreendeu o mercado quando foi lançado, em 2015, justamente por explorar um segmento que era tão bem visto pelas fabricantes nos anos 90.

Sem concorrentes diretos, o esportivo chegava com motor 2.0 aspirado de 150 cv e 20,9 kgfm (etanol), câmbio manual de seis marchas de relações mais curtas e comportamento exemplar do conjunto suspensão, pneus e freios, tudo para entregar uma experiência diferenciada para quem fosse usá-lo em pista, principalmente.

O hatch apimentado ainda tinha velocidade máxima aferida em 202 km/h e 0 a 100 km/h em meros 8 segundos. Era o que de melhor o mercado poderia ter com tecnologia automotiva pensada para o prazer de dirigir.

Desde o seu lançamento, o Sandero R.S. teve mais de 4.600 unidades produzidas e a série limitada Racing Spirit, apresentada ao mercado em 2017.

De lá para cá, o modelo fez sucesso em track days, inclusive em oficiais promovidos pela Renault em todo o País. O modelo inclusive, foi responsável pelo registro de maior encontro de modelos Renault Sport do mundo, quando em 2018 o R.S. Track Day reuniu 192 carros no Autódromo de Interlagos.

“A história do Sandero R.S. 2.0 chega ao fim, mas a esportividade e a paixão pelas pistas seguem no DNA da marca Renault em ações, como, por exemplo, o fornecimento dos motores E-Tech para a equipe Alpine F1 Team, também pertencente ao Renault Group”, complementa Hohmann.

Os kits “R.S. Finale” serão entregues pela Renault para as 100 últimas unidades produzidas, diretamente para o cliente, após a aquisição do veículo. 

Posts relacionados

Novo Polo Rock in Rio: VW lança versão especial, confira

Novo Polo Rock in Rio: VW lança versão especial, confira

Em comemoração aos 40 anos do festival Rock in Rio, a Volkswagen lança uma edição especial do Polo Track A…
Lexus ES 300h e NX 350h chegam em 2025 com novidades

Lexus ES 300h e NX 350h chegam em 2025 com novidades

Modelos híbridos da Lexus ES 300h e NX 350h recebem novos equipamentos como sistema de som Mark Levinson e carregador…
Stellantis investe de R$ 3 bilhões no Brasil para produção de carro

Stellantis investe de R$ 3 bilhões no Brasil para produção de carro

Investimento da Stellantis em Porto Real terá foco na plataforma CMP do C3 e C3 AirCross, mas Jeep Avenger pode…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *