É possível converter um carro comum em elétrico?
Aluguel de carregador para carros elétricos

É possível converter um carro comum em elétrico?

Você sabia que é possível converter qualquer carro a combustão em um automóvel elétrico? Entenda como aqui!

Os carros elétricos estão se tornando cada vez mais presentes no mundo. Mesmo aqui no Brasil, onde esses automóveis a bateria não são exatamente populares, a lista de modelos se torna maior a cada ano.

cta blog venda seu carro
quanto vale o seu carro na instacarro

Nesse contexto, a questão que fica é: como será para os carros a combustão quando os elétricos se tornarem maioria nas ruas? Pois saiba que, tecnicamente falando, é possível fazer a conversão desses automóveis “comuns” para rodar com a energia das tomadas.

No exterior, existem várias empresas que se especializaram em fazer esse trabalho de conversão, adaptando motores e baterias de carros elétricos de produção. Até alguns fabricantes resolveram lançar kits oficiais, como o caso da Chevrolet nos Estados Unidos.

Passos para converter um veículo em elétrico

É claro que do ponto de vista de custo, o trabalho não é tão acessível. Uma empresa que oferece esse tipo de serviço no Brasil é a Electro, de Minas Gerais. De acordo com a firma, o custo de transformação de um Ford Ka Sedan em um carro elétrico gira em torno de R$ 57 mil.

Esse custo é elevado por conta do custo de componentes como motor e periféricos, além da bateria. E por conta da necessidade de uma mão de obra especializada para a realização do serviço, que precisa ser executado por empresa credenciada pelo Denatran.

Para a instalação do conjunto motriz elétrico, o processo de conversão inclui a retirada do motor a combustão, o tanque de combustível, o silenciador e o escape, além de todos os itens necessários apenas para o funcionamento do propulsor.

Há situações em que o câmbio é removido, embora alguns projetos prevejam o reaproveitamento da transmissão original, que praticamente deixa de ser usada no trânsito.

Vale destacar que equipamentos como rádio e vidros elétricos seguem operando normalmente, já que, assim como nos carros elétricos de fábrica, o conjunto motriz é independente dos acessórios.

Por outro lado, ar-condicionado, aquecimento e servo-freio exigem a instalação de componentes adicionais para assumir funções antes atribuídas ao motor a combustão e seus periféricos.

Documentação

Depois de passar pela transformação, o veículo precisa de uma autorização do Detran (de acordo com o artigo 30 da Resolução do Contran), que exige que veículos modificados passem por uma inspeção veicular, obtendo o CSV (Certificado de Segurança Veicular).

Um veículo elétrico convertido também necessita ter um CAT (Certificado de Adequação à Legislação de Trânsito) segundo o artigo 20 da Portaria 190/09 do Denatran. O CAT certifica que o modelo atende a uma série de testes, e assim, pode ter um código registrado no sistema Renavan. 

Posts relacionados

Fiat Grand Panda: modelo antecipa o sucessor do Argo no Brasil

Fiat Grand Panda: modelo antecipa o sucessor do Argo no Brasil

Fiat revela o Grand Panda, o sucessor dos modelos Argo e Mobi, inspirado no Citroën C3 A Fiat prepara um…
GWM Haval H6 PHEV19 chega ao Brasil por R$ 229 mil

GWM Haval H6 PHEV19 chega ao Brasil por R$ 229 mil

 O novo SUV GWM Haval H6 chega ao mercado com preço promocional e a autonomia puramente eletrica revelada: 74 km A…
São Paulo irá receber a abertura da nova temporada da Fórmula E

São Paulo irá receber a abertura da nova temporada da Fórmula E

A capital paulista será palco do E-Prix da abertura da temporada 11 da Fórmula E, categoria de elétricos, em 7…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *