Carro Flex — Afinal, vale à pena ou não?

21/03/2018

Comprar um carro pode não ser uma tarefa tão fácil quanto parece e não estamos tratando da questão do valor. Com tantas opções, pode ser difícil escolher o modelo, a cor e/ou o motor que mais se adeque a seu estilo de vida e necessidades. Também fica o dilema sobre se ele será flex ou não… Carro Flex?

Há algum tempo, uma das primeiras decisões entre as diversas a serem tomadas na escolha de um carro era se seria a álcool ou gasolina. Bem, a partir de 2003, essa questão mudou para: comprar um carro com motor flex ou não?

Muitas dúvidas e mitos ainda permeiam a discussão acerca das vantagens e desvantagens de se obter um motor bicombustível. Quer conhecer de fato o que é verdade ou não sobre os carros flex e, o principal, saber se eles realmente valem a pena? Acompanhe o artigo!

Carros flex valem mesmo a pena?

Obviamente a principal vantagem do carro flex é a opção de escolha do combustível. O motor flex possui revestimentos próprios para resistir as corrosões causadas pelos dois combustíveis – álcool e gasolina – e funciona da mesma forma que os motores que utilizam apenas um tipo de combustível, também conhecidos como monocombustíveis.

Atualmente o Brasil não importa veículos flex, todos os modelos são fabricados por montadoras com sede nacional. Elas garantem que não há diferença relevante em relação ao desgaste de peças e à manutenção causados pelo abastecimento em qualquer proporção de álcool ou gasolina nos motores flex. 

Para quem utiliza o etanol e mora em regiões mais frias, o tanquinho de combustão a frio resolve o problema. Agora, para carros de luxo, alguns pesquisadores dizem não existir vantagem no fato de serem flex, pois seus donos não se preocupam com a diferença de preços entre os dois combustíveis.

A redução de custos é real?

Esta é outra grande dúvida de quem está interessado em um carro flex. Mas saiba que, mais do que o modelo do carro e do tipo de combustível, a redução de custos dependerá especialmente do motorista, de seu estilo de vida e da região onde mora.

Fique de olho na diferença de preço quando for abastecer, pois o consumo do álcool é um pouco maior do que da gasolina. Um carro que faz 10 km/l com álcool, fará 12 km/l quando abastecido com gasolina. Vale fazer aquela continha: preço da gasolina X 0,70, o resultado deve ser menor ou igual ao valor do álcool.  

A vantagem do álcool é favorecer o aumento do avanço da ignição: o carro acelera mais forte, ideal para quem quer gerar potência no motor. Já com a gasolina, o carro consegue rodar mais. Então, se você vai fazer uma viagem longa e não tem certeza se encontrará postos no caminho, vale o investimento na gasolina.

Em relação à manutenção, há cuidados especiais?

A manutenção dos bicombustíveis é a mesma dos monocombustíveis. Sendo assim, as revisões e trocas de peças devem ser feitas seguindo as especificações de cada fabricante. Não há a necessidade de se utilizar lubrificantes ou peças específicas para modelos flex, não caia neste mito! Siga sempre as orientações do fabricante e não de terceiros.

Como nos carros comuns, cada montadora possui a especificação do lubrificante e das peças mais adequadas para cada modelo. Tenha atenção quanto ao tanquinho de partida a frio, que sempre deve estar abastecido.

Verifique há quanto tempo a gasolina está ali, pois quanto mais velha a gasolina, menor será seu poder de queima, prejudicando o desempenho do carro. Dê preferência à gasolina podium, afinal, ela demora por volta de doze meses para estragar.

Um mito sobre carro flex é o de que, com o tempo, a mistura dos combustíveis afeta o desempenho do motor. Porém, isso acontece apenas quando os combustíveis usados, independentemente de ser álcool ou gasolina, forem adulterados ou serem de má procedência. Por isso, abasteça sempre em postos de confiança e mantenha o motor de seu carro protegido.  

Posso abastecer com qualquer combustível quando quiser?

Sim! Outro mito paira sobre o revezamento dos combustíveis, mas essa questão não foi comprovada pelos especialistas. O único cuidado que se deve ter é quanto à trocar do combustível ao qual o carro está acostumado. É necessário dar um tempo para o sistema reconhecer o novo componente.

Por exemplo, se você costuma sempre abastecer com etanol e um dia coloca gasolina, deve rodar com o carro por uns dez minutos antes de estacioná-lo. Caso isso não seja feito, o sistema flex pode não reconhecer o novo combustível e ter problemas na próxima saída.  

Fora isso, você pode decidir por qual combustível escolher em determinado momento. Não é necessário esperar que um acabe para começar a usar o outro. O carro flex aceita o conjunto gasolina/etanol em níveis diferentes, então, use sempre o que for mais conveniente para você e seu carro em determinado momento.

Há maior facilidade na revenda de carro flex?

Sim! Com o crescente número da frota dos carros biocombustíveis (quase 90% dos carros produzidos no Brasil já são flex), investir em um carro com motor biocombustível certamente irá facilitar na revenda.

A grande procura por parte dos consumidores mostra o quanto isso é real. O valor de revenda de um carro flex na maioria das vezes é maior do que o de um carro a gasolina, além de ser vendido mais rápido e de modo mais lucrativo.

Outro fator que faz com que os carros flex sejam mais procurados e valorizados é a questão ambiental. A emissão de CO2 é menor com a utilização do etanol que, apesar de ser um combustível proveniente da cana-de-açúcar, todo o processo de fabricação gera menos poluentes do que o de outros combustíveis.

A utilização de combustíveis fósseis gera poluição elevada e degradação de fontes não renováveis. Além de causarem a emissão das nanopartículas de poluição, que são componentes extremamente agressivos para a saúde humana, responsáveis por causar diversas doenças alérgico-respiratórias.

Agora que você já desmistificou os carros flex e conhece as vantagens de se obter um, pode decidir com mais tranquilidade quando for trocar seu veículo. Compartilhe o post em suas redes sociais para que seus amigos também possam tirar dúvidas sobre os bicombustíveis!

descubra como o modelo da instacarro funcionaPowered by Rock Convert

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *