Teste: KIA Stonic híbrido é a resposta certa para quem quer um SUV de entrada
Kia Stonic

Teste: KIA Stonic híbrido é a resposta certa para quem quer um SUV de entrada

KIA Stonic híbrido tem baixo consumo de combustível, bom desempenho e custa o mesmo que os concorrentes flex.

A Kia passou de um momento de quietude no mercado para um de renovação da própria marca e do seu portfólio de veículos no mercado automotivo nacional.

cta blog venda seu carro

Do ponto de vista de marca, a nova Kia mudou de nome, saindo de Kia Motors para Kia Brasil e ganhou novo logo. Segundo a fabricante, esse visual novo tem simbologia de crescimento, de seguir em frente.

Kia Stonic - grade e aberturas do para-choque

E quando falamos em produtos, o Stonic é a cartada certeira da marca para se tornar mais relevante por aqui.

O único problema é que, quando olhamos os números de vendas mensais até aqui, parece que o SUV híbrido de entrada não teve o sucesso esperado. São menos de 200 unidades/mês desde o seu lançamento em novembro de 2021.

Kia Stonic

No entanto, segundo a Kia, esses números não refletem o sucesso do modelo. Importado da Coréia do Sul para o Brasil, a demanda está sendo maior do que a fábrica consegue mandar para o Brasil. Por isso, há fila de espera.

Avaliei o Kia Stonic por uma semana e te adianto que o SUV é um carro interessantíssimo para se ter na garagem.

quanto vale o seu carro na instacarro

Design e tecnologia do Kia Stonic

O Stonic é menor do que as fotos aparentam, mas não é tão pequeno assim. Ele mede 1,52 m de altura, 4,14 m de comprimento, 1,76 m largura e 2,58 m de entre-eixos. Essa última medida, no caso, é 5 cm maior que a do Fiat Pulse, por exemplo.

Kia Stonic -

De frente, o Stonic lembra as linhas do Kia Rio, com destaque para as aberturas de ar no para-choques com cor que combina com a do teto (se escolhida duas cores contrastantes) e faróis DRL em LED.

Kia Stonic - frente

O para-choque é grande, com grandes aberturas laterais que imitam entradas de refrigeração para os freios, e os faróis de neblina ficam mais centralizados. A grade é pequena e discreta e o novo logo fica logo acima, no capô do veículo.

As rodas são de liga leve 17” exclusivas e destaque para o aplique plástico que une os para-choques às caixas de rodas e dá a ideia de que o modelo é mais alto do que realmente é. Destaque para a coluna traseira pintada que imita o efeito dos tetos targa.

Atrás, o visual é mais simples na tampa traseira e lanternas, mas é mais agressivo no para-choque, onde na porção central baixa possui um aplique plástico na cor cinza, imitando um extrator e uma dupla saída de escapamento.

Kia Stonic - traseira

Por dentro, alguns elementos realmente parecem herança do HB20, como os botões de travamento das portas e pisca-alerta. No mais, é um carro completamente diferente.

O acabamento, apesar da predominância de plásticos duros, é composto de materiais de melhor qualidade. Os bancos são revestidos em tecido misto chamado pela fabricante de “Altaica”.

Já do ponto de vista de tecnologias a bordo, o painel tem instrumentos analógicos, somente com o computador de bordo em tela TFT de 4,3”.

Kia Stonic - painel de instrumentos

A central multimídia de 8” possui conexão com Android Auto e Apple CarPlay. Apesar do menu ter aspecto simples, traz informações importantes, como câmera de ré com guias dinâmicas de estacionamento e monitor de fluxo de energia e consumo.

Kia Stonic - central multimídia

Quando falamos em itens de série, o Stonic é bem equipado e traz ainda 6 airbags, controles de tração, estabilidade e partida em rampa, chave presencial, ar-condicionado automático e freios a disco nas quatro rodas.

Desempenho e consumo do Kia Stonic

É aqui o principal trunfo da Kia e do Stonic para roubar uma bela fatia de mercado. O SUV vem com motor 1.0 de três cilindros, o mesmo utilizado no Hyundai HB20, mas com a tecnologia híbrida-leve.

Kia Stonic - frente

Na prática, isso significa que no lugar do alternador, há um motor elétrico de 48V (MIld Hybrid Electric Vehicle) que tem a função de tornar a vida do motor à combustão mais tranquila.

Kia Stonic - motor elétrico de 48V

Em determinados momentos, gera energia para recarregar a bateria do carro, como um alternador comum, já quando você solta o pé do acelerador entra o modo “velejar”, que desliga o motor a combustão para poupar combustível.

Em caso de necessidade de mais força, como para enfrentar subidas, por exemplo, pode servir também como motor adicional e dar um incremento de 2 cavalos ao motor Kappa de 118 cv e 3,3 kgfm a mais que os 17,1 kgfm originais.

Assim, combinados, a potência e o torque sobem para 120 cv e 20,4 kgfm, tudo isso com um consumo excelente: 14 km/l na cidade e 15 km/l na estrada.

Vale ressaltar também que há três modos de condução (ECO, NORMAL e SPORT), que permitem ao motorista “brincar” com o comportamento do carro, variando da extrema economia ao desempenho mais esperto.

Também não há como não como não ressaltar a boa dirigibilidade do modelo, apesar de passar o feeling de ser um hatch de entrada melhorado.

As suspensões são muito bem calibradas e proporcionam conforto em trajetos urbanos, sem sobressaltos em vias mal pavimentadas, e segurança e firmeza na estrada, permitindo um carro sempre à mão.

Vale a pena compra o Kia Stonic?

Apesar de parecer um hatch comum na hora de dirigir, o Kia Stonic é mais carro que seu modelo “de origem”, o Hyundai HB20.

Kia Stonic

O motor reprogramado para usar o sistema híbrido-leve faz o seu papel com primor e não é insuficiente em nenhuma situação. Méritos também para a transmissão de dupla embreagem de sete marchas, exclusiva.

Há um pequeno módulo de baterias alocado onde deveria estar o estepe (que é substituído por um kit de reparo rápido de pneus). O custo da bateria é relativamente baixo: R$ 5 mil, mas em caso de necessidade de reparos, é possível substituir apenas o módulo danificado, o que vai reduzir bastante o custo de manutenção, quando e se houver.

Na sua faixa de preço, concorre diretamente com os SUVs de entrada Fiat Pulse, Hyundai Creta e Volkswagen Nivus, mas destes, é o mais econômico e tecnológico, com melhor acabamento e melhor feeling de direção.

Senti falta, no entanto, de itens vistos nos demais do segmento, como faróis fullLED e frenagem autônoma de emergência.

O Kia Stonic é vendido por R$ 146.990, com acréscimo de R$ 2.500 em pinturas perolizadas ou R$ 4.300 no caso de escolher pintura em dois tons.

Ele tem cinco anos de garantia (ou 100 mil km) e, em cidades como São Paulo, é isento de rodízio por ser um híbrido.

Ficha Técnica Kia Stonic

Motortrês cilindros em linha, 1.0, 12 válvulas, turbo e injeção direta
Cilindrada998 cm3
CombustívelGasolina/elétrico
Potência120 cv a 6.000 rpm
Torque20,4 kgfm a 4.000 rpm
CâmbioAutomatizado de dupla embreagem e sete marchas
Direçãoeletroassistida
SuspensõesMcPherson (dianteira) e eixo de torção (traseira)
Freiosdiscos ventilados (dianteira) discos sólidos (traseira)
TraçãoDianteira
Dimensões4.140 mm (comprimento), 1.760 mm (largura), 1.520 mm (altura)
Entre-eixos2.580 mm
Pneus205/55 R17
Porta-malas325 litros
Tanque45 litros
0-100 km/h10,4s
Vel. máxima190 km/h
Consumo cidade (Inmetro)13,7 km/l
Consumo estrada (Inmetro)13,8 km/l

Galeria de Fotos Kia Stonic

Posts relacionados

Tesla Model Y é o carro mais vendido do mundo, veja o ranking

Tesla Model Y é o carro mais vendido do mundo, veja o ranking

Em levantamento em mais de 115 países, Tesla Model Y desbanca Corolla e se torna carro mais vendido do mundo,…
Carros que parecem ter sido feitos no Minecraft

Carros que parecem ter sido feitos no Minecraft

Conheça alguns modelos de carros que parecem ter saído do Minecraft, um dos jogos de videogame mais famosos do mundo…
Fiat Grand Panda: modelo antecipa o sucessor do Argo no Brasil

Fiat Grand Panda: modelo antecipa o sucessor do Argo no Brasil

Fiat revela o Grand Panda, o sucessor dos modelos Argo e Mobi, inspirado no Citroën C3 A Fiat prepara um…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *