GP da Hungria: Red Bull quebra recorde de vitórias consecutivas na F1
Red Bull GP Hungria pódio Verstappen Perez F1 2023

GP da Hungria: Red Bull quebra recorde de vitórias consecutivas na F1

Com Max Verstappen ganhando o GP da Hungria, a Red Bull completa 12 vitórias consecutivas, a maior desde a McLaren em 1988

Ao final do GP da Hungria, no domingo (23), foi comprovada a super dominância da Red Bull, que utiliza um potente DRS, chamado por muitos como DRS duplo.

cta blog venda seu carro

Nesta nova era da Fórmula 1, a classificação no sábado se torna quase irrelevante para os pilotos da RBR, já que no domingo é quase uma certeza que Max Verstappen estará no lugar mais alto do pódio. O holandês completou 7 vitórias seguidas.

Toto Wolff, chefe de equipe da Mercedes ainda comentou após a corrida “É um carro de Fórmula 1 competindo com outros de Fórmula 2″.

Uma pista que traz dificuldades de ultrapassagens, geralmente, indica uma corrida sem grandes emoções. Mas graças a condição de tempo muito quente, e desgaste maior dos pneus trouxe boas ultrapassagens e competições abaixo do segundo lugar.

O Lando Norris conseguiu o 2° lugar no GP da Hungria, consolidando essa nova fase e retorno da McLaren. Em terceiro, Sergio Pérez, da Red Bull.

Pole Position de Lewis Hamilton

Lewis Hamilton pole position 104 GP da Hungria 2023

A grande surpresa do final de semana foi a pole position do heptacampeão. Depois de 595 dias sem uma pole. A última vez que aconteceu foi em 2021. Com apenas 0.003 milésimos de segundo de diferença para Max Verstappen, Hamilton conquistou sua 104° pole position da carreira.

Pela primeira vez, a classificação trouxe um novo formato com as opções de pneus. O Q1 foi feito apenas com pneus duros, o Q2 com médios e o Q3 com macios.

Com a classificação, a expectativa era boa na garagem da Mercedes, e até entre os fãs, já que poderia sugerir uma disputa para o primeiro lugar, mas logo na largada Hamilton perdeu 3 posições, ficando atrás das duas McLarens, de Lando Norris e Oscar Piastri.

O ar sujo das duas McLarens, o calor da pista e desgaste do pneu, fizeram com que o ritmo do carro que tinha aparecido no sábado sumisse completamente.

Ao longo da corrida, o piloto chegou a perguntar para a equipe se eles tinham diminuido a potência do motor, estranhando a velocidade do carro.

Apenas no final da corrida, nas últimas 10 voltas, o ritmo do carro foi voltando aos poucos, e Hamilton conseguia ser mais rápido que Sérgio Perez até 1 segundo por volta, mas não daria tempo de conseguir ultrapassar o mexicano e garantir o pódio. Lewis Hamilton terminou a corrida em 4° lugar.

Largada com abandonos

Já na largada teve um acidente que causou o abandono dos dois carros da Alpine, após batida causada por uma falha de partida no carro da Alfa Romeo de Zhou Guanyu. O piloto chinês, que conseguiu uma ótima classificação em P5, teve uma falha na largada e demorou muito para conseguir tirar o carro do lugar.

Essa falha acabou causando vários carros entrarem em contato, resultado no abandono de Pierre Gasly e Esteban Ocon.

Consolidação do retorno da McLaren e declínio da Aston Martin

No início da temporada, a McLaren terminava as corridas com colocações abaixo da zona de pontuação com frequência, mas um pacote de atualizações fez com que o carro se tornasse um dos mais rápidos do grid. Isso, combinado a os novos pneus da Pirelli, que agora são mais duros e resistentes, o que dá vantagem para o carro da McLaren. Há 3 GPs a equipe consegue bons resultados, e termina no pódio com Lando Norris, dando a certeza que não foi apenas sorte ou um acerto deu certo com as condições de alguma pista, a McLaren realmente está voltando.

Ao mesmo tempo, que a Aston Martin que foi a grande promessa, fora a Red Bull, no ínicio da temporada não conseguiu acompanhar o resto das equipes nas atualizações. Fernando Alonso afirmou que a perda de velocidade dos carros da equipe está acontecendo por causa dos novos pneus da Pirelli.

Quebra de recorde e quebra de trófeu

A cerimônia do pódio trouxe um dos maiores momentos do GP, com Lando Norris quebrando o trófeu de 1° lugar de Verstappen ao abrir a garrafa de champagne. O trófeu é feito em porcelana tradicional da cultura húngara, e demora cerca de 6 meses para a fabricação, custando cerca de 40 mil euros (por volta de R$ 214 mil)

Após a corrida, o britânico brincou e disse que não ia pagar outro trófeu porque Verstappen já tinha muitos. Mas a organização do Grande Prêmio afirmou que já começaram a preparar um novo trófeu para o holandês.

Posts relacionados

Golpes na compra e venda de carros no Brasil: prejuízo chega a R$ 2,7 bi

Golpes na compra e venda de carros no Brasil: prejuízo chega a R$ 2,7 bi

Os golpes na compra e venda de carros no Brasil ainda estão em alta, confira os modelos mais visados pelos…
Audi A4 e A5 chegam com tração integral quattro e visual renovado

Audi A4 e A5 chegam com tração integral quattro e visual renovado

Audi lança modelos A4 e A5 com preços até R$ 394.990,00 para A5 na versão topo de linha A Audi…
BMW M3 CS chega ao Brasil por mais de R$ 1 milhão e todas unidades vendidas

BMW M3 CS chega ao Brasil por mais de R$ 1 milhão e todas unidades vendidas

Edição limitada e mais potente do BMW M3 CS: apenas 17 unidades disponíveis que já foram vendidas no país. A…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *