Autolatina: os carros criados pela parceria Ford e Volkswagen
autolatina ford versailles

Autolatina: os carros criados pela parceria Ford e Volkswagen

Joint venture Autolatina resultou em carros da Ford e Volkswagen feitos apenas na América do Sul; conheça ou relembre essa história.

Os anos de 1980 foram desastrosos para a indústria automobilística da América do Sul. Com Argentina e Brasil em crise, a década nos dois países ficou marcada pela escassez de lançamentos de novos produtos. Foi nesse cenário que surgiu a Autolatina.

cta blog venda seu carro

A joint venture foi formada em 1987 por Ford e Volkswagen, como uma forma de as duas empresas combinarem recursos para sobreviver em um mercado desfavorável. Pelo acordo, as duas marcas criavam uma operação combinada nos dois países, com o compartilhamento de fábricas e tecnologias.

Foi desta maneira que os carros da Ford adotaram os motores AP da Volkswagen. Enquanto os Volkswagen mais baratos trocaram o AP-1600 pelo veterano CHT da Ford, rebatizado como motor AE.

Mas essa operação não resultou apenas em compartilhamento de fábricas e motores. Também teve impacto no desenvolvimento de novos modelos feitos apenas no continente. Confira a seguir quais foram os carros da Autolatina

Volkswagen Apollo

autolatina volkswagen apollo 1

A sociedade se desfez em 1996. A Volkswagen abriu mão dos seus carros desenvolvidos na Autolatina. Já na Ford, o divórcio abriu caminho para a renovação da linha com os novos Ka e Fiesta. Além do Ford Escort vindo da Argentina com o novo motor Zetec.

Lançado em 1990, o Volkswagen Apollo foi o primeiro produto desenvolvido em conjunto pelas duas marcas dentro da Autolatina. 

Partindo da carroceria básica do Ford Verona – uma variação de duas portas do europeu Orion criada especialmente para o Brasil – foram feitas várias modificações para deixar o Apollo com a cara de um autêntico Volks.

Isso incluía desde novas rodas, grade dianteira e lanternas exclusivas, até o interior modificado com uma cara mais germânica. O acerto mecânico também era diferente, com suspensão mais firme e câmbio com diferencial mais curto.

Mas o motor AP-1800 era o mesmo usado na versão de topo GLX do Verona. Disponível nas versões GL, GLS e VIP, o Apollo durou pouco. Não agradou ao mercado e saiu de linha já em 1992.

Ford Versailles e Royale

autolatina ford versailles 2

O segundo carro da Autolatina foi o sedã Versailles e a sua variação station wagon Royale. Lançados em 1991 para substituir a dupla Del Rey e Belina, seguiam a fórmula do Apollo.

Eram basicamente variações dos Volkswagen Santana e Quantum com os logotipos da marca americana. Inclusive, as duas duplas eram montadas na fábrica da Volks em São Bernardo do Campo (SP).

Embora foram quase idênticos, a maior diferença ficava reservada para a perua. Para evitar a concorrência com a Quantum, a Royale trazia inicialmente apenas uma carroceria de duas portas, inexistente no produto da Volkswagen.

autolatina ford royale

Oferecidos nos níveis de acabamento GL e Ghia, Versailles e Royale podiam contar com motores AP-1800 e AP-2000. Este último, com opção de câmbio automático.

A dupla seguiria em produção até 1996, sendo descontinuada com o fim da Autolatina. Os dois carros foram substituídos pelo Mondeo, importado da Bélgica.

Volkswagen Logus e Pointer

autolatina volkswagen logus

O último produto da joint venture Autolatina foi revelado em 1993: o hatch de 5 portas Pointer e o sedã de duas portas Logus. Os dois modelos usavam a plataforma do Ford Escort de 5ª geração.

Mas diferente do Apollo, que visualmente era muito próximo do Verona, os Volkswagen Logus e Pointer traziam diferenças mais marcantes em relação ao seu equivalente da Ford.

autolatina vw pointer

Além do interior com painel exclusivo, o Pointer tinha uma carroceria de estilo próprio, bem diferente da três portas do Escort, enquanto o Logus tinha a cabine de duas portas indisponível no Verona de 2ª geração.

O Logus podia ter os motores 1.6, 1.8 e 2.0 da família AP, enquanto o Pointer usava o 1.8 e o 2.0. Vale destacar que este motor de dois litros no hatch podia equipar a versão esportiva GTI. Os dois modelos saíram de linha em 1996.

Posts relacionados

Carros que parecem ter sido feitos no Minecraft

Carros que parecem ter sido feitos no Minecraft

Conheça alguns modelos de carros que parecem ter saído do Minecraft, um dos jogos de videogame mais famosos do mundo…
Fiat Grand Panda: modelo antecipa o sucessor do Argo no Brasil

Fiat Grand Panda: modelo antecipa o sucessor do Argo no Brasil

Fiat revela o Grand Panda, o sucessor dos modelos Argo e Mobi, inspirado no Citroën C3 A Fiat prepara um…
GWM Haval H6 PHEV19 chega ao Brasil por R$ 229 mil

GWM Haval H6 PHEV19 chega ao Brasil por R$ 229 mil

 O novo SUV GWM Haval H6 chega ao mercado com preço promocional e a autonomia puramente eletrica revelada: 74 km A…

One Comment

  1. Thiago Melo

    Linda história automotiva no Passado do Brasil.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *