História da Kombi: um carro que marcou gerações!
Vw Kombi branca antiga, historia da Kombi

História da Kombi: um carro que marcou gerações!

Conheça mais sobre a história da Kombi e como o veículo se tornou um dos maiores símbolos da indústria automobilística mundial.

Sem sombra de dúvidas, a história da Kombi é paralela a praticamente toda a história da indústria automobilística no Brasil . Assim, o carro não somente superou um tempo de fabricação recorde, como também se tornou um verdadeiro símbolo brasileiro.

cta blog venda seu carro

Dessa forma, do seu primeiro modelo lançado em 1950 até os últimos exemplares em 2013, são poucas as pessoas que não têm uma lembrança ou um momento marcante com o veículo em alguma etapa da vida.

E para conhecer um pouco mais sobre a trajetória desse verdadeiro fenômeno automotivo mundial, nós preparamos um post exclusivo sobre a história da Kombi. Aqui você saberá sobre suas curiosidades e as razões para ter se tornado o carro com o maior tempo de fabricação de todos. Vamos conferir?

Afinal, quando e onde nasceu a Kombi?

Logo Volkswagen em Kombi verde, história da Kombi
Foto de Chris Robert em Unsplash.com

Nascida na Alemanha em plena ascensão pós-guerra, a Kombi surgiu de uma ideia inovadora, que buscava combinar praticidade, robustez e economia. Não é à toa que seu nome deriva de Kombinationsfahrzeug, que na tradução literal quer dizer “veículo combinado” ou algo do tipo “multi-uso”.

Ainda que muitos defendam outras teses, é nítido que a Kombi é oriunda do seu primo mais velho, o Fusca, que já havia conquistado os alemães e também passaria a ser um sucesso de vendas mundo afora.

No entanto, o que poucos sabem é que ideia principal por trás da Kombi teria nascido na Holanda, quando um cara chamado Ben Pon desenhou o veículo, baseando-se no mesmo chassis do pequeno Fusca, aproveitando assim o mesmo motor e seus componentes básicos.

Após a testagem dos primeiros protótipos desse projeto, notou-se que o veículo não possuía a devida aerodinâmica e muito menos segurança adequada.

Foi então que a Volkswagen assumiu a ideia e aprimorou o projeto, montando o carro sobre um chassi monobloco e, em 8 de março de 1950, iniciava-se oficialmente a história da Kombi no mundo.

Não demorou muito para a Kombi chegar ao Brasil

Foto de blowup em Unsplash.com

Na década de 50, o Brasil também iniciava uma Era de industrialização e modernização de suas cidades e uma nova capital assumiria o poder nacional.

Paralelo a isso, o grupo Brasmotor anunciava em 1953 a montagem da Kombi no país. Já em 1957, o veículo passou a ser fabricado em terras tupiniquins.

No entanto, esse fato não representava unicamente um marco para a história da indústria automotiva brasileira. Assim, a Kombi viria se tornar um dos principais utilitários e teve papel crucial no desenvolvimento econômico do Brasil como um todo.

Do transporte de pessoas a cargas diversas, a resistente van da Volkswagen cruzou as estradas desse país carregando progresso, esperança e muita história ao longo de décadas.

Do utilitário a um símbolo de liberdade

Para provar que a história da Kombi é algo único e inigualável em toda a indústria automobilística mundial, podemos destacar também a marcante década de 60s — quando o movimento hippie assumia um papel memorável nos EUA e no mundo.

Diante disso, em 1969, o maior festival de todos os tempos — o Woodstock — se eternizava não somente pela ascensão do Rock, de uma ideia de um mundo mais livre, sem ódio e competição.

Assim, ali também surgiram símbolos e ideais — o sinal de paz e amor, o próprio símbolo da paz e, claro, ela, a Kombi como uma espécie de representação da liberdade e do coletivismo em quatro rodas.

Hoje, seis décadas depois, a história da Kombi ainda se mistura com esse legado sessentista, sendo estampada em camisas, quadros e cartazes, sempre associada às viagens e ao movimento hippie. Dessa forma, não é à toa que mesmo em dias atuais, não há quem não sonhe em montar a sua “kombihome” e desbravar as estradas do mundo sem data para voltar! E isso, não importa a idade.

Os modelos que marcaram a história da kombi

Para os menos aficionados, a Kombi sempre foi o mesmo veículo ao longo de sua história.

No entanto, quem é realmente apaixonado pela histórica van alemã consegue reconhecer as diferenças de cada modelo e suas características específicas.

No Brasil mesmo, alguns desses “lançamentos” ficaram marcados e são poucos aqueles que não se recordam de momentos especiais com esses veículos.

Em uma lista breve, destacamos os principais “tipos de kombi” que atravessaram décadas no país. Confira!

  • Standard, luxo ou a famosa “corujinha” –  símbolo dos anos 60, a também chamada “Jarrinha” marcou a história da Kombi no Brasil e se caracteriza pelo charmoso para-brisas dividido em duas janelas, o símbolo da Volks maior na parte frontal e, muitas vezes, combinando duas cores “saia e blusa”;
  • Kombi Pick up – um novo conceito de Kombi chegava ao Brasil em 1967 e popularizava ainda mais o veículo como um utilitário de carga e serviços profissionais;
  • Clipper – já no final de 70s para 80s, a Clipper ganhava o mercado nacional com mais robustez, dinâmica e tecnologia. Marcada pelo novo para-brisas grande e sem divisão, o modelo seguia padrões europeus. Assim, foi o mais vendido de toda a história da Kombi no Brasil;
  • Cabine dupla e diesel – início dos anos 80, um experimento da Volks anunciava a fabricação de uma Kombi cabine dupla e motor à diesel, o que fez adotar um radiador na parte frontal.
  • Carat – em 1997, nascia a versão Carat da Kombi, caracterizada pelo teto mais alto, porta de correr e detalhes no interior;
  • Motor 1.4 Flex – em 2006, uma revolução na história da Kombi. Pela primeira vez e no Brasil, o carro ganharia um motor refrigerado a água e flex, o mesmo utilizado no VW Fox e Polo;
  • Last Edition – foi a última versão lançada pela VW e conta apenas 1200 exemplares.

O fim da história da Kombi

Se falamos em “fim” da história da Kombi, saiba que nos referimos unicamente ao seu período de fabricação.

Isso porque, um carro que atravessou o século e ainda se encontra em plena operação em qualquer bairro e cidade do país, jamais terá um final definitivo.

Porém, o fato é que em 2013, por meio de um novo decreto que obriga que todos os veículos produzidos no país sejam munidos de freios ABS e airbags duplos, a Kombi encerraria o seu legado no país e, consequentemente, no mundo.

Afinal, o Brasil foi o único país que ainda estendeu a sua fabricação por esse período. Diante disso, ainda hoje, é considerado uma verdadeira “mina do tesouro”, com Kombis rodando por todos os lados e, inclusive, gerando um mercado de exportação a preços incalculáveis.

Por fim, esse é um pequeno resumo sobre a história da Kombi e sua transformação em símbolo mundial, com um destaque mais que especial para o Brasil.

Posts relacionados

Novo BMW X3 2025 é revelado com novas opções híbridas

Novo BMW X3 2025 é revelado com novas opções híbridas

SUV médio BMW X3 chega à quarta geração com design renovado, maior espaço interno e novas opções de motorização A…
Foton, gigante chinesa, chega ao Brasil com picapes híbridas

Foton, gigante chinesa, chega ao Brasil com picapes híbridas

Picapes médias Tunland V7 e V9 prometem eficiência de 960 km com preço a partir de R$ 250 mil A…
BYD King chega ao Brasil com preços partindo de R$ 175.800

BYD King chega ao Brasil com preços partindo de R$ 175.800

BYD King é a mais nova aposta da marca chinesa, dessa vez, mirando no Toyota Corolla, mas oferecendo maiores desempenho…

One Comment

  1. Irineu

    artigo excelente, eu sempre quis saber a história verdadeira da kombi

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *