Saiba como é o processo de importação de carros antigos
carros antigos importação

Saiba como é o processo de importação de carros antigos

Pensando em importar um automóvel de coleção? Entenda como funciona o processo de importação de carros antigos e toda a burocracia envolvida

Desde 1991, a importação de automóveis usados é proibida no Brasil. A única exceção são os carros antigos com mais de 30 anos de fabricação, que podem ser trazidos para fins culturais e de coleção desde que estejam em perfeitas condições de originalidade e conservação.

cta blog venda seu carro
quanto vale o seu carro na instacarro

Mas o antigomobilista que quer trazer o seu carro dos sonhos do exterior precisa enfrentar um processo burocrático, cheio de detalhes e tributos, e que leva alguns meses.

O que torna altamente recomendável a contratação de uma empresa especializada neste tipo de serviço. De qualquer forma, confira a seguir, em linhas gerais, como é esse processo de importação de carros antigos.

Processo

E para adquirir um carro antigo do exterior, o primeiro passo é estar ciente de que o colecionador só poderá começar o processo de importação se estiver associado em algum clube filiado à Federação Brasileira de Veículos Antigos.

Antes de fechar negócio, o comprador precisa solicitar ao vendedor uma fatura proforma, um documento que traz informações sobre o automóvel, a transação e os locais de origem e destino.

Com esse documento, busque um banco que opere no mercado de câmbio e realize o fechamento de câmbio. Feito isso, é necessário obter o credenciamento no Radar da Receita Federal.

Com o Radar, é preciso então solicitar a Licença de Importação ao Decex. Depois disso, é necessário ainda acionar o Ibama. É lá que será emitida a LCVM (Licença para Uso da Configuração do Veículo ou Motor).

Depois é necessário pedir ao Denatran o CAT (Certificado de Adequação ao Trânsito), que irá certificar o chassi e o número do motor da fatura proforma, que depois serão utilizado para documentar o automóvel no Brasil.

Com as licenças e autorizações em mãos, finalmente chega a hora de efetuar o pagamento, que será feito por meio de um banco que opere no mercado de câmbio, que por sua vez irá repassar o valor da venda para o vendedor.

Transporte e chegada ao Brasil

Com o CAT, é preciso agora contratar o serviço que fará o transporte do carro para o Brasil. Com a confirmação do desembarque, é preciso transferir a carga para um recinto alfandegado de Zona Secundária, onde será feito o processo de registro da Declaração de Importação.

Neste momento, é feito o recolhimento do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados), Pis, Cofins (Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social) e ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços). Todos esses valores vão variar de acordo com o valor do carro. 

Nesse momento, o auditor fiscal responsável pelo processo irá efetivar o cadastro do carro na BIN (Base de Índice Nacional), do chassi e do motor, complementando o cadastro do CAT no Denatran. Com isso, o automóvel fica liberado para seguir para a fase de emplacamento no Brasil.

Posts relacionados

Carros que parecem ter sido feitos no Minecraft

Carros que parecem ter sido feitos no Minecraft

Conheça alguns modelos de carros que parecem ter saído do Minecraft, um dos jogos de videogame mais famosos do mundo…
Fiat Grand Panda: modelo antecipa o sucessor do Argo no Brasil

Fiat Grand Panda: modelo antecipa o sucessor do Argo no Brasil

Fiat revela o Grand Panda, o sucessor dos modelos Argo e Mobi, inspirado no Citroën C3 A Fiat prepara um…
GWM Haval H6 PHEV19 chega ao Brasil por R$ 229 mil

GWM Haval H6 PHEV19 chega ao Brasil por R$ 229 mil

 O novo SUV GWM Haval H6 chega ao mercado com preço promocional e a autonomia puramente eletrica revelada: 74 km A…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *