Porsche 911: história do esportivo que mantém a essência até os dias de hoje
Porsche 911 turbo novo e Porsche 911 1984

Porsche 911: história do esportivo que mantém a essência até os dias de hoje

O Porsche 911 é um dos carros esportivos mais vendidos no Brasil, e que reúne fãs em todo o mundo. No Brasil, não é diferente. Saiba mais sobre o modelo.

Um dos esportivos mais amados do mundo, o Porsche 911 é um dos mais desejados pelos amantes de velocidade e potência, além de ter vários apaixonados pelo modelo. E não é para menos, não é mesmo?

cta blog venda seu carro

Afinal, ele é uma das grandes referências nos modelos esportivos e superesportivos. Assim, os aficionados amam saber mais sobre a história, influências, modelos preferidos dos brasileiros, entre outros.

Preparamos este post para você saber mais sobre esse veículo incrível! Vamos descobrir juntos como surgiu o Porsche 911? Então, boa leitura!

O surgimento do Porsche 911

Você sabia que o primeiro nome do modelo não foi 911? Sim, ele foi lançado como 901, no salão de Frankfurt, em 1963, há quase 60 anos. Ele ganhou um enorme destaque, justamente, porque foi o primeiro veículo com motor arrefecido a ar de cilindros 2.0.

O resultado, afinal? Alcançava 210 Km/h, uma velocidade muito maior do que a de seus antecessores. O sucesso do modelo é tão grande, que é considerado o modelo superesportivo com maior longevidade da história, perdendo apenas para o Chevrolet Corvette.

Contudo, diferente do seu parceiro mais antigo, ele mantém a identidade até hoje, apenas incorporando novas tecnologias e melhoras de performance ao longo do tempo. Com isso, é possível identificar facilmente um Porsche 911 em qualquer época.

A relação do Porsche 911 com o fusca

Muitas pessoas certamente percebem uma semelhança muito forte entre o fusca e o Porsche. Mas tem parentesco, de fato, os dois modelos? A resposta é: sim. Dessa forma, as histórias dos dois modelos quase se misturam em diversos momentos.

Afinal, o Porsche 365, antecessor do 911, foi uma adaptação do fusca e, portanto, há uma série de semelhanças entre os modelos, não só de forma física, mas também em recursos tecnológicos. Assim, o 365 deu lugar para o modelo 911, que seguiu, justamente, a tendência do seu antecessor.

Antes disso, o projeto era conhecido por 901, divulgado ainda em sua fase embrionária. Contudo, como a Peugeot entrando com uma ação contra a Porsche (apenas eles teriam direito, na França, de criar carros com nomes numéricos com 0 no meio), foi preciso adaptar o nome. Assim, a marca mudou o nome, substituindo o 0 por 1 e assim surgiu o nome de um dos modelos mais bem-sucedidos do mundo.

Além disso, outra semelhança é que os dois modelos foram precursores no uso de tecnologia de refrigeração a ar e, por isso, ganharam muito destaque. Esse tipo de sistema foi utilizado nos modelos até meados de 1998.

Outro ponto de aproximação entre os dois modelos é o posicionamento do motor na traseira, e não na dianteira (como vemos na maioria dos modelos), tal como o pequeno besouro também traz.

As gerações do Porsche 911

Vamos falar um pouco mais sobre as gerações do Porsche 911 e como ele foi evoluindo ao longo do tempo. Então vem junto com a gente nessa história

Primeira geração (1963-1973)

A primeira fase do modelo surge a partir da necessidade de substituir o Porsche 356. Sua arquitetura é bastante parecida com a do fusca que trouxe uma boa simplicidade para um esportivo. Isso porque, antes possuía motor 6 cilindros, 130 cavalos de potência e velocidade máxima de 208 km/h, uma inovação para a época.

Nessa geração chegou a opção de câmbio semi-automático (1967), além do famoso aerofólio e os grafismos “Carrera”, que conquistaram os apaixonados pelo modelo.

Segunda geração (1973-1989)

A segunda fase do 911 teve poucas adaptações, sem perder a identidade do modelo. Ainda assim podemos notar mudanças relacionadas a legislação de segurança.

É nessa geração que surge o 911 Turbo, com motor de 3 litros, 260 cv e incorpora de vez o aerofólio que se tornou sua marca registrada.

Terceira geração (1988-1993)

Na terceira geração, acontece a fusão dos para-choques de poliuretano com as lanternas. Apesar da semelhança com a geração anterior, temos a introdução de diversas peças novas, como o chassi com braços de liga leve.

Assim, o aerofólio ganha tecnologia para elevar-se automaticamente quando alcançava velocidades mais altas. Desse modo, os carros dessa geração também ganham novidades, como:

  • freios ABS;
  • câmbio Triptonic;
  • direção hidráulica;
  • airbags;
  • melhora de tração, entre ouros.

Quarta geração (1993-1998)

Na quarta geração, temos a introdução do chassi de alumínio e vídeos elétricos. Além disso, é importante considerar a introdução do motor biturbo, garantindo menor emissão de poluentes;

Quinta geração (1997-2005)

Se não tivemos muitas mudanças na geração anterior, a quinta veio com tudo. Afinal, tivemos uma mudança drástica: o fim do uso do motor a ar, passando para refrigeração a água.

O novo motor boxer, de 300cv, também foi uma grande evolução. Dessa forma, os modelos dessa geração trazem os traços clássicos característicos do Porsche 911, mas tem um desenho mais arrojado, com linhas curvas e complexas, sem tirar a leveza que lhe é tão característica.

Sexta geração (2004-2011)

Na sexta geração, temos a adoção de faróis circulares com piscas separados, apelando para um caráter mais tradicionalista do Porsche 911. O modelo 911 Turbo, em 2006, foi o primeiro carro a gasolina que vinha com turbocompressor de geometria variável. Os modelos dessa geração possuem uma eletrônica com maior rendimento e permite uma direção mais precisa.

Sétima geração (2011-atual)

Por fim, chegamos ao momento atual. Na sétima geração do 911,  temos modelos mais largos, com suspensão 100% nova, mais econômico em combustível. Atualmente, contamos com o motor reduzido para 3.4 litros, além de trazer maior potência.

Assim, a ideia dessa geração é alinhar conforto e esportividade. Além disso, ainda podemos ver muitos traços característicos da primeira geração no design do 911, tornando esse modelo um dos mais apaixonantes entre os esportivos.

A experiência do 911 em rally

Agora, uma curiosidade interessante: a Singer fez duas criações, sob encomenda de um cliente, de um modelo rally do Porsche 911. O modelo possui motor 3.6 boxer biturbo, refrigerado a ar de 450 cv.

Contudo, não é a primeira vez que uma adaptação dessas acontece. Considerado pela própria marca como o 911 mais raro de todos os tempos, com a construção de 3 modelos para o Rali Londres-Sydney, em 1968, correu pela equipe oficial a dupla Sobieslaw Zasada e Marek Wachowski, ambos campeões europeus de 1967 pela Porsche.

Os modelos mais vendidos no Brasil

No Brasil, temos como o mais vendido o Porsche 911 Carrera, com 593 unidades entregues até julho de 2020. E, igualmente, a marca tem vendido carros como nunca no Brasil, trazendo, também, outros modelos na esteira. Por exemplo:

  • Macan;
  • Cayenne;
  • Boxster;
  • Cayman;
  • Panamera.

Posts relacionados

Carros que parecem ter sido feitos no Minecraft

Carros que parecem ter sido feitos no Minecraft

Conheça alguns modelos de carros que parecem ter saído do Minecraft, um dos jogos de videogame mais famosos do mundo…
Fiat Grand Panda: modelo antecipa o sucessor do Argo no Brasil

Fiat Grand Panda: modelo antecipa o sucessor do Argo no Brasil

Fiat revela o Grand Panda, o sucessor dos modelos Argo e Mobi, inspirado no Citroën C3 A Fiat prepara um…
GWM Haval H6 PHEV19 chega ao Brasil por R$ 229 mil

GWM Haval H6 PHEV19 chega ao Brasil por R$ 229 mil

 O novo SUV GWM Haval H6 chega ao mercado com preço promocional e a autonomia puramente eletrica revelada: 74 km A…

One Comment

  1. Clovis

    911 É simplesmente apaixonante temos vários esportivos ..

    Mas quando vejo um 911 este sim faz meus olhos brilharem..

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *