Como a tecnologia e a inovação influenciaram a relação das pessoas com os automóveis?
pessoa dentro do carro criando em painel interativo

Como a tecnologia e a inovação influenciaram a relação das pessoas com os automóveis?

É bem provável que você já tenha ouvido que o mundo muda de forma cada vez mais acelerada — e por mais clichê que isso pareça, é verdade. Parte disso é reflexo do desenvolvimento da tecnologia e inovação que é responsável por mudar a forma como nos relacionamos com outras pessoas e também com os bens de consumo.

Neste post nós falaremos de forma específica sobre os impactos que já podem ser percebidos em relação aos automóveis e sobre as tendências para os próximos anos. Se você quer entender um pouco mais sobre o assunto e conhecer o que vem por aí, então não deixe de conferir este post completíssimo até o final!

cta blog venda seu carro

A história dos carros no mundo

A criação do primeiro carro foi altamente revolucionária. Se você não acredita, basta imaginar um cenário em que as pessoas eram acostumadas a andar a pé, a cavalo, de carruagem, de trem ou por meios de transporte bem mais simples.

A chegada de um modelo que se movimentava com outro tipo de “força” chamou a atenção de todo mundo — o que é bem natural. As primeiras ideias a respeito de um automóvel começaram a ganhar vida no século 18, quando em 1769 o francês Nicolas-Joseph Cugnot criou uma carruagem movida a vapor.

Essa foi a primeira versão, mas serviu como ótima ideia de como os automóveis seriam anos mais tarde. Em 1800 o processo se expandiu e alguns ônibus a vapor começaram a circular pela Europa.

O funcionamento deles não era tão simples, já que eles eram movidos a partir da queima do carvão. Isso os tornava muito pesados e barulhentos — isso pode parecer algo pequeno, mas fez com que eles fossem rejeitados em alguns lugares. 

Como você pode perceber, o progresso existia, mas ainda era um pouco distante do que estamos acostumados hoje. A invenção do motor e a descoberta de que o petróleo poderia ser um bom combustível aconteceu em 1850, aproximadamente, e acelerou os processos.

Ainda no século XIX começaram a surgir fábricas de combustíveis movidas a gasolina e os principais nomes à frente disso foram dos engenheiros alemães Karl Benz e Gottlieb Daimler (que nessa época ainda tinham negócios concorrentes). Eles se uniram anos mais tarde e criaram a marca Mercedes-Benz, famosa até os dias de hoje.

Depois disso, os modelos de automóveis ficaram ainda mais conhecidos e próximos do público. Por mais que não fosse fácil adquirir um exemplar, a maioria das pessoas já entendia um pouco melhor sobre ele. 

A realidade começou a mudar no começo no século XX, quando Henry Ford começou a revolucionar a produção nos Estados Unidos.

Ele criou a marca que leva seu sobrenome até os dias de hoje e investiu em um modelo de produção padronizado em massa — uma medida que aumentou a produção e popularizou o carro. Toda essa movimentação fez com que o século XX ficasse conhecido como o “século do automóvel”.

Realidade no Brasil

O Brasil não teve um papel fundamental em todo esse desenvolvimento, estima-se que, em 1893, o primeiro automóvel a vapor circulou pelas ruas de São Paulo.

Poucos anos mais tarde, em 1897, o automóvel já chamava atenção pelas ruas do Rio de Janeiro. Já em 1900 recebemos o primeiro carro de motor à explosão: um Decauville que andou em Petrópolis.

O impacto dos automóveis na sociedade

Entre as diversas influências que o automóvel pode trazer, começamos com uma facilidade um tanto quanto significativa para a mobilidade. As pessoas passaram a deslocar-se com mais conforto e rapidez por meio dos automóveis. Se hoje isso é um ganho, na época da criação do carro foi algo revolucionário.

Essa medida foi a responsável por encurtar distâncias, fazer com que as pessoas conseguissem conhecer muitos outros lugares além daqueles a que estavam habituadas e, além disso, carregar outras coisas consigo. Afinal, o automóvel consegue oferecer espaço para outros passageiros e para vários objetos, como móveis e malas.

O diferencial do Big Data

O Big Data pode servir como uma ótima base de ideia sobre transformação, já que oferece acesso a uma grande quantidade de dados gerados pelos veículos (que estão cada vez mais conectados) e pelos próprios usuários.

No entanto, toda essa riqueza gerada pode se perder caso não seja devidamente aproveitada. Justamente por isso, os profissionais com conhecimentos em análise de dados e ciência ganham cada vez mais espaço — principalmente graças à tendência de carros digitais.

A conexão permite entender:
– Como os motoristas se movimentam;
– Estilo de vida;
– Trajetos mais comuns e vários outros detalhes.

Um exemplo próximo da realidade de muitas pessoas hoje é o Waze, um aplicativo com atualização em tempo real sobre o fluxo de trânsito e outras questões de deslocamento (como sinalização de radares e buracos na via).

Outra opção comum é o Moovit, que ajuda muito a quem precisa se movimentar por meio do transporte público. Por lá é possível ter informações sobre o transporte usado e o trânsito da rota. Esse é mais um exemplo do uso de dados para uma mobilidade mais confortável!

O importante é entender que o comprometimento de todos pode estar aliado às tecnologias e à inovação. Essa é uma ótima maneira de garantir resultados melhores quando o assunto é mobilidade urbana e questões relacionadas ao trânsito.

Tendências para os próximos anos

Como você pode perceber, mudanças são algo presente no setor automotivo, e se você é o tipo de pessoa que gosta de estar antenado, então não deixe de ler os tópicos a seguir.

Compartilhamento de carros

A opção mais famosa no Brasil é o Moobie, que opera em São Paulo e permite que as pessoas aluguem um veículo de um cidadão comum ou, caso tenham um carro parado, consigam alugar o automóvel para outras pessoas também.

Tudo isso é feito 100% online por meio de um aplicativo e conta com preços bem competitivos — consideravelmente menor que o de locadoras tradicionais. 

Modelos autônomos

Andar em um carro que não conta com um motorista pode parecer uma ação muito futurista, mas essa realidade está bem próxima de cada um de nós. Além de todo o encantamento de andar em um veículo desse tipo, é bom saber que as boas notícias não acabam por aí.

Essa também será uma ótima forma de aproveitar melhor o tempo de deslocamento. Reflita conosco: sabe as horas que você perde quando dirige de um local para o outro? Todas elas poderão ser aproveitadas para colocar as leituras e os estudos em dia ou para se divertir com games.

Os carros autônomos surgiram há algum tempo como uma aposta da Tesla, mas grandes potências, como o Google, já estão de olho nesse novo mercado

Ainda assim, os testes têm revelado que esses carros promoverão um deslocamento ainda mais seguro aos passageiros. É isso mesmo: grande parte dos acidentes de trânsito são causados por alguma falta de atenção do motorista, então contar com os carros autônomos é uma ótima maneira de resolver isso.

Tudo isso surge para melhorar a experiência de compra, seja por meio de um marketing personalizado ou de um gerenciamento próximo das relações com o cliente.

Depois de ler este texto sobre os impactos gerados ao longos dos anos pelos automóveis, você perceberá como todas essas novidades podem ser transformadoras para a mobilidade urbana e para a sua qualidade de vida.

Posts relacionados

Carros que parecem ter sido feitos no Minecraft

Carros que parecem ter sido feitos no Minecraft

Conheça alguns modelos de carros que parecem ter saído do Minecraft, um dos jogos de videogame mais famosos do mundo…
Fiat Grand Panda: modelo antecipa o sucessor do Argo no Brasil

Fiat Grand Panda: modelo antecipa o sucessor do Argo no Brasil

Fiat revela o Grand Panda, o sucessor dos modelos Argo e Mobi, inspirado no Citroën C3 A Fiat prepara um…
GWM Haval H6 PHEV19 chega ao Brasil por R$ 229 mil

GWM Haval H6 PHEV19 chega ao Brasil por R$ 229 mil

 O novo SUV GWM Haval H6 chega ao mercado com preço promocional e a autonomia puramente eletrica revelada: 74 km A…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *