BYD Song Plus DM-i é uma das melhores opções em híbrido plug-in
BYD Song Plus DM-i Vermelho

BYD Song Plus DM-i é uma das melhores opções em híbrido plug-in

SUV híbrido mais barato do Brasil, BYD Song Plus é também bom de andar, bem equipado e pode rodar até 1.000 km sem precisar abastecer

O BYD Song Plus é nada menos do que SUV híbrido mais vendido do Brasil em 2023, com 7.669 unidades emplacadas ao longo do ano. Não só isso, além de mais vendido, é o mais barato, custando a partir de R$ 229.990, preço de GWM Haval H6 HEV, modelo que é híbrido, mas não recarregável em tomada.

cta blog venda seu carro

E estes números são ainda melhores se analisarmos como foi o desempenho dos eletrificados no mercado automotivo brasileiro. 2023 representou o melhor ano da história no segmento de eletrificados, com 93.927 emplacamentos, um aumento de 91%, segundo dados da ABVE (Associação Brasileira do Veículo Elétrico).

Deste total, que inclui todos os veículos eletrificados (elétrico, híbridos-leves, híbrido e híbridos plug-in), 56% deste todo foram de híbridos plug-in, categoria a qual o BYD Song Plus pertence. Ah, e tem mais, somando todas as categorias, o BYD Song Plus só perdeu a liderança do mercado para o líder Toyota Corolla Cross XRX Hybrid, que emplacou 10.283 unidades.

Entendeu o tamanho do feito do BYD Song Plus? Por que será que ele vende tanto? Quais são seus principais atributos? Te conto nas próximas linhas.

cta venda seu carro

Design do BYD Song Plus

Bom, já começo a avaliação sendo polêmico, mas vamos lá: para mim o BYD Song tem uma aparência de carro já datado, de um veículo mais antigo do que o mercado atual está acostumado. Não que ele seja feio, muito pelo contrário, mas seu design não remete a algo novo, requintado, moderno.

BYD Song Plus DM-i Vermelho

Mas isso tem uma justificativa: no mercado chinês, ele já está passando por uma reestilização que deve chegar ao Brasil se não em 2024, no comecinho de 2025. Ou pode acontecer da BYD vender ambos, mas em patamares diferentes no segmento de SUVs.

Agora, voltando a falar realmente em design, o principal destaque é a enorme grade com detalhes cromados, parece uma enorme boca. Outro ponto a ser ressaltado são os faróis afilados com iluminação 100% em LED que dão este grande contraste na dianteira.

BYD Song Plus DM-i Vermelho

O BYD Song é um SUV bem grande. Com 4,70 metros de comprimento. Ele realça bastante as proporções com alguns detalhes visuais. Por exemplo, o para-lama tem uma proteção plástica na frente e atrás que realça as rodas de 19 polegadas. Tem também detalhes cromados no contorno dos vidros e alguns detalhes também em preto brilhante, que dão um visual mais premium ao modelo.

Lateral do BYD Song Plus DM-i Vermelho

Atrás, o visual me agrada, com a lanterna em LED interiça, o tradicional “Build your dreams” e o emblema “Song Plus” na parte inferior direita, enquanto na esquerda há a inscrição “DM-i”, que se refere ao conjunto híbrido.

Traseira do BYD Song Plus DM-i Vermelho

Ainda na traseira, um ponto interessante é o porta-malas. Ele tem abertura elétrica e 574 litros de volume. É um porta-malas bem grande, para você colocar o que precisar, seja numa viagem, seja para compras de mercado ou qualquer outra coisa. Aqui, espaço não falta.

Porta-malas do BYD Song Plus DM-i Vermelho

No interior dá para ressaltar bastante pontos positivos desse carro. A começar pelo volante multifuncional que tem os controles do piloto automático adaptativo, do computador de bordo e até atalhos para controle do ar-condicionado (de duas zonas e com saída na traseira) no próprio volante.

Interior BYD Song Plus DM-i Vermelho

Tem ainda o já tradicional botão para rotacionar a central multimídia de 12,8 polegadas. Com ótima resolução e nenhum delay, traz conexão com Android Auto e Apple Carplay através de fio. Gosto bastante dessa central multimídia, que inclui ainda GPS nativo e câmeras 360° com função “carro transparente”, que apaga o carro da imagem e faz você “enxergar o que tem embaixo”.

Central multimídia do BYD Song Plus DM-i Vermelho

Outro ponto é acabamento, de ótima qualidade. Em todos os pontos que você tem contato, seja painel, seja porta, seja apoio de braço, tudo é macio ao toque, tudo é couro ou material emborrachado. Até o preto brilhante do painel não parece ser de material que arranha fácil, o que é comum neste tipo de acabamento.

O que seria um ponto de atenção para mim é padronagem de cores dos bancos: o azul-escuro somado ao bege e ao laranja dão aspecto muito futurista ao conjunto, mas o carro em si não combina com essa proposta. Talvez se fosse todo escuro, ou todos claro, com detalhes em cores, como uma costura diferente, seria bem mais interessante.

Bancos dianteiros do BYD Song Plus DM-i Vermelho

Porém, se a estética poderia ser melhor, a ergonomia é excelente, com ajustes elétricos e até função de resfriamento ou de aquecimento do assento e lombar.

O espaço traseiro também é muito bom. Dá para cruzar a perna sem precisar ajudar com a mão e o túnel central é plano. Além disso, é possível regular a inclinação do encosto, do mais posturado ao quase deitado, tudo para deixar a viagem mais confortável e para aproveitar a visão do enorme teto solar panorâmico.

Bancos traseiros do BYD Song Plus DM-i Vermelho

Desempenho e consumo do BYD Song Plus

O BYD Song Plus, como um veículo híbrido, vem equipado com um motor 1.5 a gasolina (com 110 cv e 13,2 kgfm) e um elétrico (180 cv e 32,3 kgfm) que, combinados, geram 235 cv e 40,1 kgfm de torque.

O interessante aqui é a estratégia de funcionamento, similar a do Honda Civic Híbrido, onde quem é usado a maior parte do tempo é o motor elétrico, e não o à combustão. Até por isso o elétrico é mais potente.

Ele é responsável por tracionar o carro de maneira prioritária, usando o motor a gasolina como um “boost” ou mesmo como gerador para recuperar a energia da bateria de 8,3 kWh. Tudo seria perfeito, se a autonomia elétrica fosse maior. Segunda a marca, você pode rodar até 51 km sem precisar plugar o Song Plus na tomada, mas, na prática, consegui apenas 43 km.

Para recarregá-la em tomada, será necessário aguardar 2h30 em uma carga máxima de 3,3 kWh, corrente máxima aceita pelo sistema. Tempo mais do que adequado quando considerarmos que o veículo pode ser recarregado em uma noite em casa ou durante o turno de trabalho na sua empresa. Mas, para não gastar combustível, o trajeto precisará ser inferior a isso.

A unidade elétrica dá bastante agilidade ao SUV de 4,70 m de comprimento em situações do dia a dia, como arranque de um semáforo ou até mesmo uma saída rápida de trás de um carro no trânsito. Nessas situações, o motor 1.5 a gasolina funciona como forma de gerador e auxilia o conjunto elétrico. A BYD fala que o Song Plus consegue rodar até 51 km no modo totalmente elétrico, sem gastar uma gota de combustível. Para recarregar as pequenas baterias de 8,3 kWh e ter novamente os 51 km de autonomia, o BYD precisará de duas horas e meia. Isso porque o carro só aceita a corrente máxima de 3,3 kWh.

Já do ponto de vista de desempenho, o conjunto sobra na cidade, deixando o SUV de 1,7T ágil e ávido nas arrancadas, ultrapassagens ou subidas. Soma-se a isso o acerto dinâmico voltado ao conforto, é um SUV ideal para a família e sem dar os tradicionais “sacolejos” em ruas mal-pavimentadas. Só achei a direção muito anestesiada.

Na estrada, quando o conjunto híbrido combina os motores, o desempenho é um pouco mais discreto, mas ainda assim dentro da média do que se é esperado para um SUV do seu porte, quase de um Audi Q5.

Ainda falando em comportamento de rodagem, é possível escolher entre os modos Eco, Normal e Sport, além de selecionar os modos HEV e EV, para priorizar o modo de rodagem híbrido ou elétrico.

Ah, já estava esquecendo de falar sobre o consumo. O BYD Song Plus surpreendeu: quase 30 km/l no uso combinado cidade (85%) e estrada (15%). A autonomia é de incríveis 1.100 km, parecendo palpável de se atingir.

Itens de série BYD Song Plus

O BYD Song Plus traz como itens de série:

  • Câmera 360º
  • assistente virtual inteligente por voz
  • farol alto automático;
  • Atualização remota OTA (over-the-air) de série;
  • central multimídia de 12,8 polegadas;
  • ambiente light com 31 variações de cores, inclusive na manopla de câmbio estilo joystick;
  • ar-condicionado de duas zonas e saídas de ar para os ocupantes do banco traseiro.
  • 6 airbags (dianteiros, laterais dianteiros, cortinas de ar laterais dianteiras e traseiras);
  • alerta de tráfego cruzado;
  • assistente de permanência em faixa;
  • assistente de frenagem de emergência;
  • sensor de ponto cego;
  • reconhecimento de sinais de trânsito;
  • sensor de pressão dos pneus;
  • sistema eletrônico de estabilidade.

Vale a pena comprar o BYD Song Plus DM-i?

O Song Plus é uma excelente opção para quem está pensando em comprar seu primeiro SUV híbrido plug-in. Ele tem uma excelente autonomia, é bom de dirigir e é muito bem equipado.

BYD Song Plus DM-i Vermelho

Além disso, tem ótimo espaço interno, tornando-se uma ótima opção para famílias e para quem tem o coração enorme na hora de dar carona.

Ficha Técnica do BYD Song Plus DM-i

Motordianteiro, transversal, 4 cilindros, 16 válvulas, comando de válvulas único + elétrico
Cilindrada1.498 cm³
Combustívelgasolina + elétrico
PotênciaMotor a combustão: 110 cv a 6.000;
Motor elétrico: 179 cv;
Motores combinados: 235 cv
TorqueMotor a combustão: 13,8 kgfm a 4.500 rpm;
Motor elétrico: 32,2 kgfm
Motores combinados: 40,8 kgfm
CâmbioCVT de 1 marcha
DireçãoEletroassistida
SuspensõesIndependente McPherson (dianteira) e multibraço (traseira)
FreiosDiscos ventilados (dianteira), discos sólidos (traseira)
TraçãoDianteira
Dimensões4.705 mm (comprimento), 1.890 mm (largura), 1.680 mm (altura)
Entre-eixos2.765 mm
Pneus235/50 R19
Porta-malas574 litros
Tanque60 litros
0-100 km/h8,5s
Vel. máxima170 km/h
Consumo cidade (Inmetro)15,1 km/l
Consumo estrada (Inmetro)13,2 km/l
Autonomia urbana (Inmetro)906 km
Autonomia rodoviária (Inmetro)792 km

Galeria de Fotos do BYD Song Plus DM-i

Posts relacionados

Golpes na compra e venda de carros no Brasil: prejuízo chega a R$ 2,7 bi

Golpes na compra e venda de carros no Brasil: prejuízo chega a R$ 2,7 bi

Os golpes na compra e venda de carros no Brasil ainda estão em alta, confira os modelos mais visados pelos…
Audi A4 e A5 chegam com tração integral quattro e visual renovado

Audi A4 e A5 chegam com tração integral quattro e visual renovado

Audi lança modelos A4 e A5 com preços até R$ 394.990,00 para A5 na versão topo de linha A Audi…
BMW M3 CS chega ao Brasil por mais de R$ 1 milhão e todas unidades vendidas

BMW M3 CS chega ao Brasil por mais de R$ 1 milhão e todas unidades vendidas

Edição limitada e mais potente do BMW M3 CS: apenas 17 unidades disponíveis que já foram vendidas no país. A…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *