9 maus hábitos de direção que estragam o veículo e os desvalorizam

21/11/2018

Não é nada agradável comprar um veículo e depois de algum tempo perceber que ele desvalorizou mais que o esperado para o período. Em alguns casos, nem mesmo as revisões programadas conseguem ajudar, pois o principal fator de influência é a maneira como o motorista conduz.

Se você é o tipo de motorista antenado e não quer ter que lidar com essa situação, então temos boas notícias. Essa realidade pode ser mudada se você evitar maus hábitos de direção. Para entender como agir e quais práticas evitar, não deixe de ler algumas dicas que elencamos para você neste post. Vamos juntos nessa?

1. Trafegar com o combustível na reserva

Andar com o veículo na reserva é mais comum do que muitas pessoas imaginam. O que poucas sabem é que essa prática pode ser péssima para o veículo. O principal deles é a pane seca, quando o motor apaga por falta de combustível.

Outro problema oriundo dessa prática é a queima do motor da bomba elétrica — uma situação que pode reduzir a vida útil do sistema. Para não sofrer com esses desgastes, tente manter o combustível em um volume considerável para trafegar com segurança.

2. Dirigir com o pé na embreagem

Por mais que esse ponto pareça sem sentido para alguns motoristas, para outros estamos falando de um hábito que é difícil de mudar. Muitos conduzem assim há anos e seguir com uma nova alternativa envolve muita força de vontade.

É bom lembrar que essa prática está entre os piores maus hábitos de direção, pois reduz a vida útil de vários elementos do sistema de embreagem, como o disco e rolamento. Esse ponto pode deixar a manutenção ainda mais cara, pois a troca deve acontecer com mais frequência — o que simboliza um desembolso maior de dinheiro.

3. Passar em quebra-molas na diagonal

Lance a primeira pedra quem nunca fez ou viu outro condutor passando por um quebra-molas na diagonal. Muitas pessoas pensam que essa é uma forma de preservar o carro e não raspar a lataria (principalmente os modelos mais baixos ou rebaixados), mas a prática não é nada boa.

Segundo especialistas, esse movimento é uma perda de tempo. Além disso, a medida torciona muito a estrutura do veículo, o que favorece o aparecimento de ruídos e desalinhamento. O recomendado é sempre passar em linha reta, mas com a velocidade reduzida. 

4. Mexer o volante com o veículo parado

Muitas crianças sentam no carro quando ele está parado e começam a brincar que estão dirigindo. Por mais inocência que haja nessa prática, o hábito pode sobrecarregar o sistema hidráulico de direção. É uma ação que pode provocar vazamentos e comprometer a vida útil dessa bomba, assim como da mangueira.

Por isso, nada de brincadeiras nesse sentido. Quando o carro estiver parado ou com as rodas travadas, o ideal é evitar mexer no volante.

5. Descer os morros com o veículo desengrenado

Esse é um dos maus hábitos de direção mais clássicos de todos os tempos. Muitos motoristas alegam que é uma forma de economizar combustível. Ledo engano! Na verdade, essa prática impede o trabalho do freio motor (um componente que acaba sobrecarregando outros sistemas de freios).

Portanto, quando passar por esse tipo de “tentação”, resista! Nada de deixar o veículo desengrenado, pois a medida não é nada boa. Vale lembrar que a frenagem pode ser bem mais segura e consistente se o carro estiver engrenado. Então, priorize a segurança e evite desengrenar o carro!

6. Arrancar e frear de forma brusca

Essa prática também acontece muito, principalmente quando nos deslocamos em curtas distâncias. Por outro lado, algumas pessoas adotam essa postura para chamar a atenção no trânsito, mas é um posicionamento que deve ser evitado. Isso porque é uma forma de gastar combustível, desgastar pneu e trazer outros problemas para o veículo — como você pode perceber, uma péssima alternativa! 

7. Não lavar o carro por muito tempo

Se você quer manter o veículo em dia e preservar a pintura, então é bom saber que a limpeza do carro tem relação direta com isso. Nada mais natural, já que essa é uma forma de não deixar que a sujeira se acumule e acabe danificando a pintura.

Recursos como envelopamento e polimento são ótimas alternativas depois da limpeza porque ajudam a preservar a situação do carro e mantê-lo em dia. Esteja atento a esse aspecto, fuja do mau hábito e crie uma rotina para deixar o veículo limpo com frequência. 

8. Esquecer de trocar o óleo

Muitos motoristas esquecem de checar a condição do óleo utilizado no carro. Essa medida faz com que muitos modelos acabem trafegando com material vencido — uma atitude que faz com que a degeneração do lubrificante aconteça de forma acelerada.

Para quem não sabe, esquecer de trocar o óleo favorece o surgimento de depósitos e sujeiras que comprometem o funcionamento do motor. Isso acontece porque esses resíduos entopem os dutos de lubrificação e podem acabar travando o motor. Para evitar o desgaste, faça a substituição do óleo a cada 5 ou 10 mil quilômetros rodados e esteja atento aos prazos para realizar novas trocas. 

9. Dirigir com a mão apoiada no câmbio

Esse é outro hábito comum, mas que também é muito negativo. Muitos motoristas ficam com a mão em cima do câmbio para facilitar a troca, tendo em conta que é uma forma de evitar muita movimentação e economizar energia.

Por mais agradável que essa prática pareça, é bom tomar cuidado. Como o peso da mão apoiada acaba forçando o câmbio, pode comprometer o seu funcionamento. Então, se for deixar a mão por ali, tenha o cuidado de não gerar pressão ou fazer muito esforço.

Depois de ler este post e conhecer alguns maus hábitos de direção, observe sua forma de condução e evite posturas ruins. Essa é a melhor maneira de preservar seu veículo em perfeito funcionamento por mais tempo. 

Para continuar se informando sobre o universo automotivo, aproveite para ler tudo o que você precisa saber sobre as multas de trânsito. Nos encontramos por lá!

 

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *