Etiqueta do pneu: descubra o que significam essas informações nos carros
etiqueta do pneu

Etiqueta do pneu: descubra o que significam essas informações nos carros

Entenda a obrigatoriedade da etiqueta do pneu, o que ela significa, como usá-la para escolher o melhor pneu e muito mais!

Na hora de escolher um pneu novo para o seu carro, certamente você já percebeu que existe uma etiqueta do pneu indicando algumas informações e uma escala de letras coloridas, que vão de A a G, correto? Essas informações são importantíssimas para você proceder com a manutenção do carro.

cta blog venda seu carro

Pois bem, apesar de muitos compradores — e até mesmo profissionais — não se atentarem a esse detalhe, tal etiqueta é obrigatória e detém dados e especificidades daquele pneu, que foram fundamentais para a sua aprovação de qualidade e segurança.

E se você já notou isso, mas não faz ideia de como ler a etiqueta do pneu ou quer entender melhor como funciona essa escala, a gente trouxe dicas e informações úteis sobre o tema neste post. Por isso, sem grandes delongas, bora direto ao ponto. Boa leitura!

Afinal, o que é a etiqueta do pneu?

A etiqueta do pneu é uma regra brasileira que todo fabricante é obrigado a cumprir, fornecendo em seus produtos. Ela tem o objetivo de transparecer informações básicas de desempenho, segurança e meio ambiente daquele material.

Dessa forma, essa etiqueta fornece ao comprador dados essenciais sobre três aspectos do produto: resistência ao rolamento, ruído externo e aderência ao molhado.

Essa obrigação teve início com a criação do PBE, ou Programa Brasileiro de Etiquetagem, que passou a incluir os pneus automotivos a partir de 2018. O programa foi instituído pelo Inmetro com o objetivo de reforçar a qualidade dos produtos e melhorar a transparência das informações necessárias do fabricante.

Assim, a partir de então, todo pneu novo do tipo radial para carros de passeio, comerciais leves, ônibus e caminhões precisam, obrigatoriamente, ter a chamada Etiqueta Nacional de Conservação de Energia, a ENCE.

E quais os critérios dessa etiquetagem de pneus?

etiqueta do pneu inmetro

Como bem destacamos, o PBE considera 3 fatores essenciais na avaliação dessa etiquetagem de pneus, que são:

  • resistência ao rolamento;
  • ruído externo;
  • aderência em pista molhada.

Dessa forma, para entender melhor como funciona essa avaliação, nós separamos algumas informações de cada uma delas abaixo. Confira!

Resistência do pneu ao rolamento

O primeiro ponto avaliado para conceder a etiqueta do pneu se refere à resistência do material ao rolamento. Mas antes de começar, vale adiantar que isso não significa apontar quantos quilômetros o produto vai “rodar” na prática. Pelo contrário!

A ideia desse quesito na etiqueta do pneu é simplesmente categorizá-lo conforme o seu desempenho de rolamento. Ou seja, na prática, quanto menor for a resistência na rodagem, mais eficiente será o pneu.

Afinal, isso gera mais economia de combustível e menos “esforço” para o veículo.

Mas vamos a uma explicação um pouco mais técnica. A resistência ao rolamento é a força aplicada à rotação da roda, e isso tem influência direta com o desenho, o peso e o composto da banda de rodagem.

Em outras palavras, quanto mais “resistente” o pneu for ao rolamento, mais energia ele demandará do veículo, gastando assim mais combustível e força motora, assim como emitirá mais gases poluentes.

Ruído externo

Um outro critério de avaliação da etiqueta do pneu se refere aos ruídos que o material provoca durante o deslocamento do carro.

Quanto mais barulhento (isso é calculado em decibéis – dB), menos eficientes são considerados os pneus pelo PBE.

Segundo os critério do programa, a classificação de ruídos deve atender aos seguintes limites de decibéis:

  • Veículos de passeio: 75db
  • Veículos comerciais leves e utilitários: 77dB
  • Veículos pesados (Ônibus e Caminhão): 78dB

Aderência à pista molhada

Por fim, um outro critério considerado essencial na etiqueta do pneu, que tem relação direta com a segurança agregada do produto à condução, é sobre a aderência do material à pista molhada.

De acordo com o programa, quanto maior for a capacidade de aderência do pneu nessas condições, menor será o caminho percorrido pelo veículo em caso de frenagem, aumentando assim a segurança e os níveis de estabilidade em curvas e descidas.

Mas como identificar e ler as informações da etiqueta do pneu?

Como bem destacamos no início, apesar de obrigatória e estar presente em todos os produtos novos, a etiqueta do pneu, muitas vezes, passa despercebida aos olhos dos consumidores e, inclusive, de muitos profissionais.

No entanto, identificá-la e entender as informações presentes é mais simples — e fundamental — do que se imagina.

Em geral, essas etiquetas vêm presas ao pneu novo e contam com escalas, cores e símbolos bem fáceis de serem identificados.

Começando pela primeira, a de desempenho ao rolamento, teremos sempre uma escala de A a G, com cores que vão do verde claro até o vermelho escuro. Quanto mais claro e mais próximo ao A, é sinal de que aquele pneu é mais resistente à rodagem, mais econômico para o consumo de combustíveis e, consequentemente, mais sustentável.

Logo ao lado, vem a escala de aderência à pista molhada, que também segue o mesmo padrão de A a G, porém agora sem cores. Entretanto, a linha de raciocínio é a mesma, ou seja, quanto mais próximo ao A, mais aderente o material é.

Por fim, na parte inferior da etiqueta do pneu, vem o nível de decibéis provocado pelo produto durante a rodagem, representado sempre pela imagem de uma roda e de ondas sonoras.

Quais as vantagens disso para o mercado automotivo?

A etiqueta do pneu é um fator fundamental para a qualidade do produto a ser instalado no veículo. Mas mais do que isso, por parte dos fabricantes, é um compromisso com a segurança e desempenho de suas soluções.

Do lado do consumidor, essa prática permite entender melhor que tipo de material você estará investindo e como isso poderá influenciar na sua dirigibilidade, economia e contribuição com o meio ambiente.

Já para as empresas, a etiqueta do pneu serve também como diferencial de qualidade e reforça a imagem da fabricante perante o mercado, oferecendo uma comunicação mais transparente e produtos de maior destaque.

Em resumo, essas são algumas dicas essenciais sobre a importância da etiqueta do pneu e como saber identificar corretamente as informações ali presentes, aumentando assim suas próximas avaliações no momento da troca e prezando pela maior qualidade, economia e segurança de seu veículo.

Posts relacionados

Carros que parecem ter sido feitos no Minecraft

Carros que parecem ter sido feitos no Minecraft

Conheça alguns modelos de carros que parecem ter saído do Minecraft, um dos jogos de videogame mais famosos do mundo…
Fiat Grand Panda: modelo antecipa o sucessor do Argo no Brasil

Fiat Grand Panda: modelo antecipa o sucessor do Argo no Brasil

Fiat revela o Grand Panda, o sucessor dos modelos Argo e Mobi, inspirado no Citroën C3 A Fiat prepara um…
GWM Haval H6 PHEV19 chega ao Brasil por R$ 229 mil

GWM Haval H6 PHEV19 chega ao Brasil por R$ 229 mil

 O novo SUV GWM Haval H6 chega ao mercado com preço promocional e a autonomia puramente eletrica revelada: 74 km A…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *