Preço de carro usado: como calcular na hora de vender?
Ícone de pasta e veículo, simbolizando a análise do valor de revenda de um carro na definição do preço de carro usado na revenda

Preço de carro usado: como calcular na hora de vender?

Definir o preço de carro usado na hora de vender é uma tarefa muito importante para quem não quer fazer um mau negócio e perder dinheiro. Ter acesso a uma tabela de preços de veículos usados ajuda bastante. É possível evitar que você passe pelo constrangimento de reduzir constantemente o valor do seu carro, se obrigando a ajustá-lo ao mercado e não acabar com a venda encalhada.

E, para definir o preço do carro, é importante levar em consideração outros fatores, como o mercado e os detalhes que, individualmente, cada veículo tem e que influenciam na composição do valor de venda.

cta blog venda seu carro

Mas aí fica a pergunta: você sabe como fazer isso? Para esclarecer essa e outras dúvidas, este é o artigo mais completo da internet e que vai te ajudar a conseguir o maior valor de revenda pelo seu veículo.

Por onde começar uma análise do valor de venda?

Como já dito na introdução, cada veículo tem sua característica individual, e isso deve ser considerado ao iniciar a análise para composição do preço de venda.Esses detalhes devem ser listados pelo proprietário do carro para ajudar nesse entendimento. Na InstaCarro, por exemplo, são conferidos mais de 150 itens de um veículo para que os lojistas entendam sua real condição e possam fazer uma oferta de compra.Listamos aqui alguns dos itens principais e que são fundamentais para a definição do valor de revenda de um veículo:

  • ano de fabricação: todo veículo tem seu ano de fabricação, mas tem também o ano/modelo, que indica que o veículo foi fabricado em um ano já com características dos modelos do ano seguinte;
  • tipo de motor: cada veículo tem sua motorização e esse item é muito importante para quem está procurando um carro para comprar;
  • tipo de combustível: muitos carros, hoje, já saem da fábrica como bicombustíveis, mas existem ainda modelos de um só combustível e os que são adaptados com cilindros de GNV. 
  • versão do veículo: cada veículo tem sua marca, modelo e também a sua versão. Isso indica que aquele carro tem alguns detalhes técnicos exclusivos, como acessórios e equipamentos de série;
  • pintura: existe a pintura sólida, a pintura metálica e a perolizada, mas independentemente do tipo, o veículo precisa ter boa aparência, com poucos ou nenhum risco e, em caso de reparo, deve manter a qualidade mais próxima do original o possível. Reparos malfeitos também desvalorizam um carro;
  • acessórios originais: existem os acessórios originais que são colocados na hora da compra pelo comprador e existem os acessórios de série. Os originais ou instalados em concessionárias são bem vistos e ajudam a valorizar um veículo. Já os instalados em empresas independentes, que danifiquem outros componentes ou que usem acessórios de má qualidade, ajudam o veículo a perder valor de revenda. 

Achou complicado? Muito subjetivo, não é verdade? Mas existe uma maneira mais simples de ter um referencial do valor de venda do seu carro: a tabela FIPE.

Como avaliar o preço do carro com a tabela Fipe?

É muito difícil falar de compra e venda de carro sem mencionar a tabela Fipe. Essa tabela de carros usados é referência em preços no Brasil e serve para balizar o mercado automobilístico como um todo. Isso significa que nem só para o comércio de carros ela tem utilidade.

Seguradoras, por exemplo, fazem uso dela para calcular os valores dos seguros, determinar o valor da cobertura etc.

Apesar de sua relevância, ao pesquisar o valor do carro na tabela Fipe, devemos entender que ela não pode ser um fator único e determinante para a formulação do preço de venda. Ela serve mais para determinar um ponto de referência do que um preço final fixo, já que cada modelo e situação de venda é diferente do outro.

Muitas outras questões devem ser levadas à mesa antes de fechar esse número, como o estado de conservação do veículo, as características individuais e o mercado de compra e venda de carros.

Quais outros fatores levar em conta para calcular o valor do meu carro?

O mercado costuma levar em conta outros fatores para determinar o preço de carro usado na hora da venda. Em geral, as regras do comércio de carros não são diferentes dos demais segmentos da economia e sofrem igualmente com o impacto da lei da oferta e da procura.

Um carro com uma aceitação maior do público costuma ter melhor preço de revenda de acordo com a demanda. Há segmentos que têm certas preferências em determinadas regiões e costumam ter grande influência no preço final de alguns modelos na hora da comercialização.

A região, ou a praça, também costuma ter forte interferência na formação de preços dos automóveis e deve ser considerada sempre. Tome por base como região uma determinada cidade, um conjunto de cidades próximas ou, até mesmo, o estado.

O uso que você faz do seu carro também impacta

Cada automóvel tem sua história própria e varia de onde, como, quanto e com quem andou. Essas variáveis determinam pontos de análise exclusivos do carro. Entenda:

  • onde andou: um carro que trafega mais em trechos urbanos do que estradas não pavimentadas tem desgastes diferentes e, logicamente, um estado de conservação distinto;
  • como andou: só fazer a manutenção do veículo não adianta. Ela precisa ser feita por um profissional gabaritado e de forma que você possa ter um histórico dos reparos executados;
  • quanto andou: a quilometragem é um dos fatores mais importantes para quem avalia comprar um carro;
  • com quem andou: um motorista que não é muito zeloso faz com que seu carro tenha uma desvalorização significativa na hora da revenda. Já um mesmo veículo, de mesmo ano, modelo, versão e cor pode ser vendido mais caro somente por ter sido melhor cuidado por um proprietário do que outro.

Como, enfim, estabelecer o valor para venda?

Com todas as informações e análises realizadas em mãos, já se pode ter uma formação mais precisa do preço de carro usado na hora de vender. Informando corretamente os dados do veículo conforme apurado, você pode fazer um levantamento de ofertas em, pelo menos, três lojas ou sites de vendas de carros na região em que será oferecido o veículo. Considerando também a tabela Fipe, teremos um preço de venda médio praticado no mercado nessa região.

Em seguida, com as análises do estado de conservação do veículo, pode-se chegar as considerações finais. Um carro que apresenta uma quilometragem acima da média pode perder até 15% do seu valor, e o contrário acontece com um carro que tem baixa rodagem, que é mais valorizado.

Veículos que sofreram colisões também sofrem com a desvalorização, chegando a até 20% de queda do valor se o reparo não foi realizado de forma satisfatória. Já carros que apresentam detalhes na lataria ou no acabamento interno, vazamentos de óleo ou barulhos na suspensão depreciam de acordo com o tipo de reparo a ser feito.

Esses percentuais não representam uma matemática exata e variam de acordo com cada negociação. O importante é entender o impacto que cada item pode ter na hora de definir o valor da venda.

Como ganhar mais dinheiro vendendo seu carro usado?

Bom, como falamos, um veículo do mesmo modelo, versão e ano pode ter diferentes preços. É o estado de conservação desse veículo que vai fazê-lo valer mais ou menos na hora da revenda.

Portanto, se você quer ganhar mais dinheiro vendendo seu carro, essas dicas são fundamentais:Cuidar da estética do veículo é o primeiro passo

Um carro bem cuidado passa a impressão de um dono zeloso e pode ser um bom fator de partida para negociar seu carro por um valor mais caro. Por isso, deixei-o sempre limpo, livre de arranhados e/ou amassados.

Caso eles aconteçam, faça o reparo o quanto antes e procure um profissional que fará um serviço de qualidade no seu veículo. Quando o profissional não faz um bom trabalho, o efeito é reverso e, ao invés de valorizar o seu carro, ele perderá valor.Portanto, seja criterioso e fuja de quem cobra muito barato. O ideal é que você sempre consulte mais de um profissional para garantir que o reparo a ser feito vai combinar qualidade e um preço que caiba no seu bolso.Veículos revisados valem maisNão adianta o veículo estar bonito se apresenta problemas mecânicos. Por isso, veículos que possuem o histórico de manutenção costumam ser valorizados na hora da revenda.

Se você tem o registro das revisões do seu veículo em concessionária (aqueles carimbos que ficam no manual do proprietário), isso é um ponto positivo e mostra que seu carro está revisado e que o novo comprador possuirá um carro confiável em mãos.

Mas se você não tiver feito as revisões em concessionária, mas tiver as notas fiscais de serviços executados em oficinas particulares, por exemplo, isso também o ajudará a comprovar que o seu carro está bem cuidado.Caso o seu carro possua algum problema de ordem mecânica ou elétrica, assim como no caso da funilaria e pintura, vale a pena fazer o reparo antes de vender o veículo. Além de valorizá-lo e fazer você ganhar mais dinheiro na revenda, é a atitude correta ao invés de passar o problema para um novo comprador. Itens de série devem sempre estar funcionandoDe nada adianta seu carro ter ar-condicionado se ele não funciona. Se possui vidros elétricos, mas eles não abrem ou se tem câmera de ré e ela funciona quando quer.Quando um comprador procura uma determinada versão de um veículo, busca junto contar com os benefícios dos itens de série que aquela versão possui.Portanto, não ache que só descontar o valor do respectivo reparo no preço final do carro é o suficiente. Isso dará a impressão de que seu carro está descuidado e que este é só um dos consertos que precisam ser feitos nele.Modificações na originalidade quase sempre desvalorizamAs adaptações, de um modo geral, não ajudam na valorização de um veículo, pelo contrário.Carros blindados, com GNV (gás natural veicular), carros envelopados que mudam o tom original do carro, com modificações na potência do motor ou mesmo e até com chassis remarcados costumam ter seu valor de revenda reduzido.Portanto, para ganhar mais dinheiro na hora de vender seu carro, apostar na originalidade é o melhor caminho.Alguns acessórios agregam valor ao seu carroNem toda modificação é malvista pelo mercado. Um item que valoriza o seu carro na revenda, por exemplo, é o banco de couro. Além de dar um ar requintado ao interior do seu veículo, os bancos de couro são mais fáceis de limpar e ajudam você a manter o ambiente sempre em ordem. Mas fuja das capas de banco em couro sintético, elas não trarão o mesmo efeito de valorização.Outro item que valoriza o seu carro é o sensor de estacionamento. Se combinado com a câmera de ré, então, melhor ainda. Mas, não esqueça, é preciso que a instalação obedeça ao máximo a originalidade do carro.Sensores instalados tortos no para-choques ou componentes instalados no interior do veículo que furem o painel fazem o carro perder valor, e não ganhar.Por fim, caso o seu veículo comporte, um componente muito valorizado na revenda é a central multimídia. Opte por modelos originais de montadora e por versões que permitam o espelhamento de funções do celular, como Spotify e Waze, por exemplo.Se o seu carro não possuir espaço para a instalação da central multimídia, fuja de adaptações. Cortar o painel para sua instalação ou mesmo remoção de difusores de ar centrais fazem o seu carro desvalorizar.

Existe uma Tabela InstaCarro para consulta de preço de carro usado?

A InstaCarro oferece para os usuários o Guia de Compra e Venda de Veículos. Nele você pode conferir informações relacionadas a Tabela Fipe do seu veículo e também o valor de revenda real dele, sem que você precise visitar várias lojas, perder tempo e sair de casa sem necessidade.

Para acessá-la, basta clicar no link abaixo e navegar até o seu modelo.

Quais são os cuidados para garantir um bom preço preço de carro usado na revenda?

Ao adquirir um veículo, o proprietário precisa ter a ciência de que, a partir desse momento, ele será o maior responsável para ter um bom preço de revenda no futuro e não levar prejuízo na hora de negociar.

Para isso, alguns cuidados são essenciais para manter o veículo em condições ideais de apresentação aos futuros compradores.

Cuidados com a manutenção mecânica são prioritários e, portanto, procure criar o hábito de fazer revisões periódicas que ajudem a manter o bom funcionamento do carro.

Evite a deterioração da estética do veículo, cuidando para evitar riscos e amassados na lataria. Em caso de ocorrência de avaria, por menor que seja, procure um técnico para repará-la e não deixe acumular a ponto de virar uma bola de neve.

Enfim, as pessoas querem sempre fazer um bom negócio na hora de vender um carro. E saber que os referenciais de formação de preço de carro usado não se baseiam apenas em uma única tabela de preços de veículos usados, mas nos mais variados aspectos, ajuda a entender o mercado e a tomar uma decisão mais acertada na hora de vender.

Quer vender seu carro sem dores de cabeça? Conte com a InstaCarro

Se você está interessado em vender seu carro, a InstaCarro é a melhor opção!

O processo é bem simples: basta agendar uma avaliação gratuita do seu carro em uma de nossa lojas ou pedir para quem um técnico vá até a sua casa fazer a análise.Nesta, o profissional vai analisar o seu veículo em mais de 150 itens, fotografá-lo e, em seguida, cadastrá-lo em uma plataforma exclusiva destinada a mais de 4.000 lojistas. Em 24 horas, você recebe a melhor proposta entre todas as recebidas.

E caso você aceite a proposta, basta fazer a transferência do veículo e pronto. O pagamento cai na hora e você não precisa se preocupar com anúncio, negociação, se vai receber ou não, nada!

Clique abaixo e agende agora mesmo.

 

Posts relacionados

Carros que parecem ter sido feitos no Minecraft

Carros que parecem ter sido feitos no Minecraft

Conheça alguns modelos de carros que parecem ter saído do Minecraft, um dos jogos de videogame mais famosos do mundo…
Fiat Grand Panda: modelo antecipa o sucessor do Argo no Brasil

Fiat Grand Panda: modelo antecipa o sucessor do Argo no Brasil

Fiat revela o Grand Panda, o sucessor dos modelos Argo e Mobi, inspirado no Citroën C3 A Fiat prepara um…
GWM Haval H6 PHEV19 chega ao Brasil por R$ 229 mil

GWM Haval H6 PHEV19 chega ao Brasil por R$ 229 mil

 O novo SUV GWM Haval H6 chega ao mercado com preço promocional e a autonomia puramente eletrica revelada: 74 km A…

One Comment

  1. Andréa Valença

    Ótimo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *