Diferença entre amortecedor a gás e a óleo
amortecedor e mola - amortecedor recondicionado

Diferença entre amortecedor a gás e a óleo

Qual a diferença de um amortecedor a óleo e de um a gás? Entenda essas tecnologias e qual escolher na hora de fazer manutenção no seu carro

Vistos como os principais itens do sistema de suspensão, entender sobre os amortecedores é muito importante. Os componentes têm a função de equilibrar a carroceria do carro quando submetido a terrenos irregulares ou buracos e lombadas.

cta blog venda seu carro

Saber aproveitar de forma correta os amortecedores é essencial para maximizar o contato do veículo com o solo. Usar corretamente os itens também aumenta a vida útil de outras peças da suspensão, como buchas da barra estabilizadora, buchas de bandeja, bieletas e pneus, além de prevenir problemas com a condução do veículo.

Tipos de amortecedores

amortecedor

No mercado existem alguns tipos diferentes de amortecedores. Existe o de fricção que é o amortecedor que possibilita a frenagem nos dois sentidos do feixe de molas, graças ao atrito provocado pelos discos comprimidos por uma mola. 

Há também o hidráulico com êmbolo rotativo. Este por sua vez tem um sistema de amortecimento com um pistão de dois lobos que gira num grande corpo cilíndrico preenchido por óleo. O movimento do feixe faz rodar o pistão através de um braço e uma biela.

Os amortecedores hidráulicos de alavanca são aqueles com um corpo cilíndrico cheio de óleo, onde um êmbolo desliza acionado por um balancim em que o eixo de rotação está montado no braço de comando ligado ao feixe de molas.

Por último, os hidráulicos incorporados à suspensão dianteira possuem um sistema formado por um corpo cilíndrico cheio de óleo, dentro do qual desliza um êmbolo acionado por um balancim.

Amortecedores a óleo ou a gás

Uma dúvida muito frequente no mercado é a respeito do tipo de amortecedor que se deve usar no carro. Apesar de ter a parte externa bem semelhante, os amortecedores a óleo ou a gás oferecem resultados bem diferentes entre si.

Basicamente, amortecedores a óleo possuem em seu interior somente óleo e oxigênio. Durante a manutenção, onde os mecânicos apertam os amortecedores, fica claro que neste tipo de item há um bom controle no movimento de encolher, mas não se abre sozinho, que seria o movimento de subida da carroceria.

Quando colocado em uso intenso, acaba que o óleo e o oxigênio se  misturam e formam bolhas, diminuindo assim a ação do amortecedor. Esse processo de desgaste é chamado de cavitação, que nada mais é que a perda da ação de amortecimento. Ao se misturar, o óleo e o oxigênio, a corrosão e desgaste interno da peça se tornam mais rápidos.

Já os amortecedores a gás recebem na fabricação o nitrogênio sob pressão no lugar do oxigênio. Analisando sua ação, é possível ver que o amortecedor desse tipo possui uma resistência ao encolhimento maior e logo se solta a extremidade, iniciando sozinha o movimento de extensão. 

Dessa forma, quando em uso no carro, é possível sentir uma maior rigidez e estabilidade da carroceria. Com esse tipo de amortecedor, as fabricantes precisam ficar mais de olho no conforto do carro, com molas adequadas para não deixar o carro duro. 

O óleo e o nitrogênio não reagem, ou seja, não se misturam, e ao longo do uso, o amortecedor mantém sua função de forma uniforme, independente da solicitação que recebe. Justamente por não se misturarem, a vida útil desse tipo de amortecedor é maior.

Qual é o melhor?

Como vimos, ambos tipos de amortecedores possuem óleo, porém no a gás é introduzido via ar para torná-lo mais forte. Há amortecedores equipados com óleo e ar que possuem dois tubos distintos, um para o reservatório e outro para a pressão. Estes são chamados de bitudos e possuem uma construção simplificada que causa ao veículo a estabilidade necessária. 

Na hora de escolher o melhor amortecedor, seja a gás ou a óleo, o primeiro passo é verificar as características do carro e as suas necessidades no dia a dia. Amortecedores a gás são utilizados principalmente para veículos que trafegam em velocidade estável e com movimentos controlados para que não haja danos.

Além disso, esse tipo de componente possui uma operação de ajustes mais fácil, se tornando assim indicado para veículos grandes, esportivos e para quem transporta muita carga.  

Por outro lado, os amortecedores a óleo são uma boa pedida por serem mais confortáveis, principalmente, se você possui um veículo pequeno e econômico. Logo, estes costumam ser mais confortáveis e baratos.

Posts relacionados

Novo Polo Rock in Rio: VW lança versão especial, confira

Novo Polo Rock in Rio: VW lança versão especial, confira

Em comemoração aos 40 anos do festival Rock in Rio, a Volkswagen lança uma edição especial do Polo Track A…
Lexus ES 300h e NX 350h chegam em 2025 com novidades

Lexus ES 300h e NX 350h chegam em 2025 com novidades

Modelos híbridos da Lexus ES 300h e NX 350h recebem novos equipamentos como sistema de som Mark Levinson e carregador…
Stellantis investe de R$ 3 bilhões no Brasil para produção de carro

Stellantis investe de R$ 3 bilhões no Brasil para produção de carro

Investimento da Stellantis em Porto Real terá foco na plataforma CMP do C3 e C3 AirCross, mas Jeep Avenger pode…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *