direcao hidraulica

Direção hidráulica: manutenção e cuidados

Confira os cuidados que devem ser tomados para manter o sistema de direção hidráulica sempre em ordem

Houve um tempo em que a direção hidráulica era um equipamento presente apenas em automóveis de luxo. Mas atualmente este equipamento é praticamente um item básico em qualquer automóvel.

cta blog venda seu carro
quanto vale o seu carro na instacarro

Embora já tenha sido substituída por sistemas de direção elétrica ou eletrohidráulica em boa parte dos automóveis, a direção hidráulica ainda é vista em modelos populares e também nos utilitários e comerciais leves.

Confira o post abaixo e saiba mais sobre como funciona a direção hidráulica e quais são os cuidados necessários para manter o sistema sempre em ordem.

Como funciona a direção hidráulica?

Este é o tipo mais antigo de direção assistida. É composto por uma bomba hidráulica (movimentada pela correia de acessórios do motor) que pressuriza um fluído hidráulico cuja movimentação faz reduzir o peso da direção em manobras.

Além dos sistemas sem variação, que se tornam mais leves a medida que a velocidade do carro aumenta (comum em modelos antigos), existem ainda os sistemas de direção hidráulica progressiva, que conta com um mecanismo que anula esse efeito.

No exterior, o primeiro carro de passeio equipado com o sistema foi Chrysler Imperial, de 1951. Primeiro visto nos carros de luxo, acabou ganhando larga aplicação ao longo dos anos 1950. No Brasil, o equipamento chegou entre os carros nacionais pela primeira vez em 1967, como um opcional no luxuoso Ford Galaxie.

Diferenças entre a direção elétrica e hidráulica

Como dissemos mais acima, a direção hidráulica vem perdendo espaço para sistemas mais atuais de assistência. Um deles é o eletrohidráulico, visto em modelos como o Renault Sandero.

O funcionamento do sistema é bastante semelhante ao da direção hidráulica. A diferença fica por conta do acionamento da bomba do sistema, que é feito por um motor elétrico e não tira a potência do propulsor.

Já a direção elétrica é bem diferente. Consiste em um motor elétrico que é ligado à coluna de direção e opera de acordo com os sinais enviados pelos sensores do sistema. Atua de maneira semelhante e até mais eficiente que nas tecnologias mais antigas, com a vantagem de ser mais leve e dispensar o uso do fluído hidráulico.

Cuidados que ajudam a manter a durabilidade

Por depender de um fluído hidráulico, o controle do nível também deve ser parte integrante da rotina de verificações básicas de um automóvel.

Neste caso, raramente o fabricante recomenda a troca. Mas caso o fluído esteja com nível abaixo do normal é fundamental ir a uma oficina, pois certamente existe algum vazamento no sistema. Esses vazamentos geralmente vem acompanhados de direção pesada e ruídos anormais ao virar a direção.

Algumas práticas contribuem para reduzir o desgaste do sistema. Como evitar girar a direção com o carro parado, dar batente (girar o volante até o fim do curso). Ou evitar escorar a roda em guias.

Posts relacionados

Fiat Grand Panda: modelo antecipa o sucessor do Argo no Brasil

Fiat Grand Panda: modelo antecipa o sucessor do Argo no Brasil

Fiat revela o Grand Panda, o sucessor dos modelos Argo e Mobi, inspirado no Citroën C3 A Fiat prepara um…
GWM Haval H6 PHEV19 chega ao Brasil por R$ 229 mil

GWM Haval H6 PHEV19 chega ao Brasil por R$ 229 mil

 O novo SUV GWM Haval H6 chega ao mercado com preço promocional e a autonomia puramente eletrica revelada: 74 km A…
São Paulo irá receber a abertura da nova temporada da Fórmula E

São Paulo irá receber a abertura da nova temporada da Fórmula E

A capital paulista será palco do E-Prix da abertura da temporada 11 da Fórmula E, categoria de elétricos, em 7…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *